Paginas

quinta-feira, 29 de agosto de 2013

Ensinamentos de Vida

A vida me ensinou...
A dizer adeus às pessoas que amo, sem tirá-las do meu coração;
Sorrir às pessoas que não gostam de mim,
Para mostrá-las que sou diferente do que elas pensam;
Fazer de conta que tudo está bem quando isso não é verdade, para que eu possa acreditar que tudo vai mudar;
Calar-me para ouvir; aprender com meus erros.
Afinal eu posso ser sempre melhor.
A lutar contra as injustiças; sorrir quando o que mais desejo é gritar todas as minhas dores para o mundo.
A ser forte quando os que amo estão com problemas;
Ser carinhoso com todos que precisam do meu carinho;
Ouvir a todos que só precisam desabafar;
Amar aos que me machucam ou querem fazer de mim depósito de suas frustrações e desafetos;
Perdoar incondicionalmente, pois já precisei desse perdão;
Amar incondicionalmente, pois também preciso desse amor;
A alegrar a quem precisa;
A pedir perdão;
A sonhar acordado;
A acordar para a realidade (sempre que fosse necessário);
A aproveitar cada instante de felicidade;
A chorar de saudade sem vergonha de demonstrar;
Me ensinou a ter olhos para "ver e ouvir estrelas", 
embora nem sempre consiga entendê-las;
A ver o encanto do pôr-do-sol;
A sentir a dor do adeus e do que se acaba, sempre lutando para preservar tudo o que é importante para a felicidade do meu ser;
A abrir minhas janelas para o amor;
A não temer o futuro;
Me ensinou e está me ensinando a aproveitar o presente,
como um presente que da vida recebi, e usá-lo como um diamante que eu mesmo tenha que lapidar, lhe dando forma da maneira que eu escolher.

Charles Chaplin
Colaboração: Carlos E. Della Justina

terça-feira, 27 de agosto de 2013

A Piscina e a Cruz

Muitos de nós, as vezes, pensamos que nunca tivemos experiências dignas de serem testemunhadas. 
As vezes ouvimos falar de um milagre, ou de uma benção que uma pessoa recebeu e pensamos: 
"-será que nunca vai acontecer comigo?" 
Mas no dia-a-dia, acontecem inúmeros "pequenos milagres", coisas que ao nossos olhos são tão pequenas que praticamente passam desapercebidas. 
Mas, que em uma reflexão mais cuidadosa, revela-se um "pequeno milagre". 
A vida está cheia desses acontecimentos... pequenos tropeços que te fazem parar e ver, que, por pouco você se machucaria, ou seria atropelado. 
Uma sombra, que chama sua atenção e dá asas a sua imaginação... 
Um amigo ia toda quinta-feira a noite a uma piscina coberta. 
Sempre via ali um homem que lhe chamava atenção: ele tinha o costume de correr até a água e molhar só o dedão do pé. Depois subia no trampolim mais alto e com um esplêndido salto mergulhava na água. Era um excelente nadador. 
Não era de estranhar, pois, que meu amigo ficasse intrigado com esse costume de molhar o dedão antes de saltar na água. Um dia tomou coragem e perguntou a razão daquele hábito. O homem sorriu e respondeu: 
- Sim, eu tenho um motivo para fazer isso. Há alguns anos, eu era professor de natação de um grupo de homens. Meu trabalho era ensiná-los a nadar e a saltar de trampolim. Certa noite não conseguia dormir e fui a piscina para nadar um pouco. 
Sendo o professor de natação, eu tinha uma chave para entrar no clube. Não acendi a luz porque conhecia bem o lugar. A luz da lua brilhava através do teto de vidro. Quando estava sobre o trampolim, vi minha sombra na parede em frente. 
Com os braços abertos, minha silhueta formava uma magnifica cruz. Em vez de saltar, fiquei ali parado, contemplando aquela imagem. 
O professor de natação continuou: 
- Nesse momento, pensei na cruz de Cristo e em seu significado. Eu não era um cristão, mas quando criança aprendi um cântico cujas palavras me vieram a mente e me fizeram recordar que Jesus tinha morrido para nos salvar por meio de seu precioso sangue... Não sei quanto tempo fiquei parado sobre o trampolim com os braços estendidos e nem compreendo por que não pulei na água. 
Finalmente voltei, desci do trampolim e fui até a escada para mergulhar na água. Desci a escada e meus pés tocaram o piso duro e liso... na noite anterior haviam esvaziado a piscina e eu não tinha percebido... 
Após uma longa pausa, ele continuou: 
- Tremi todo e senti um calafrio na espinha. Se tivesse saltado, seria o meu último salto. Naquela noite, a imagem da cruz na parede salvou a minha vida. 
Fiquei tão agradecido a Deus, que em Sua graça me permitiu continuar vivo, que me ajoelhei na beira da piscina. Tomei consciência de que não somente a minha vida, mas minha alma também precisava ser salva. 
Para que isso acontecesse, foi necessária outra cruz, aquela na qual Jesus morreu para nos salvar. 
Ele me salvou quando confessei os meus pecados e me entreguei a Ele. 
Naquela noite fui salvo duas vezes. Agora tenho um corpo sadio porém, o mais importante é que sou eternamente salvo. Talvez agora você compreenda porque molho o dedão antes de saltar na água... 

As vezes, os milagres acontecem em nossas vidas, mas, não como nós esperávamos. 
Deus tem uma forma maravilhosa de agir, Ele não faz barulho, não chama a atenção! Mas nem por isso torna-se ineficiente. 
Abramos nosso olhos e estejamos bem acordados, testemunhemos do amor de nosso Salvador, com fervor e alegria, pois as pequenas coisas que o mundo ocultou, serão as grandes maravilhas que Deus revelará!!! 

Um grande abraço e que Deus o abençoe 

Autor desconheço
Colaboração: Carlos E. Della Justina

segunda-feira, 26 de agosto de 2013

O Carvalho E Os Juncos

Um enorme carvalho, ao ser puxado do chão pela força de forte ventania, rio abaixo é levado pela correnteza. Arrastado pelas águas, ele cruza com alguns Juncos, e em tom de pranto exclama: 
Gostaria de ser como vocês, que de tão delicados e esguios, não são de modo algum afetados por estes fortes ventos. 
E Eles responderam: 
Você competiu e lutou com o vento, por isso mesmo foi destruído. Nós ao contrário, nos curvamos, mesmo diante do mais leve sopro da brisa, e por esta razão permanecemos inteiros e a salvo. 

Moral da História: Para vencer os mais fortes, não devemos usar a força, mas antes disso, inteligência e humildade. 

Autor desconheço
Colaboração: Carlos E. Della Justina

sexta-feira, 23 de agosto de 2013

Miolo Do Pão

Um casal tomava café no dia das suas bodas de ouro. 
A mulher passou a manteiga na casca do pão e deu para o seu marido, ficando com o miolo. 
Pensou ela: - Sempre quis comer a melhor parte do pão, mas amo demais meu marido e, por 50 anos, sempre lhe dei o miolo. “Mas hoje quis satisfazer o meu desejo”. 
Para sua imediata surpresa o rosto do marido abriu-se num sorriso sem fim e ele lhe disse: - Muito obrigado por este presente, meu amor. 
Durante 50 anos, sempre quis comer a casca do pão, mas como você sempre gostou tanto dela, eu jamais ousei pedir! 
Assim é a vida... Muitas vezes nosso julgamento sobre a felicidade alheia pode ser responsável pela nossa infelicidade... 

Diálogo e franqueza com delicadeza sempre são o melhor remédio. 

Autor Desconhecido 
Colaboração: Carlos

terça-feira, 20 de agosto de 2013

Não Acredito Em Barbeiros

Um homem foi ao barbeiro. E enquanto tinha seus cabelos cortados conversava com ele. Falava da vida e de Deus. Dai a pouco, o barbeiro incrédulo não aguentou e falou: 
- Deixa disso, meu caro, Deus não existe! 
- Por quê? 
- Ora, se Deus existisse não haveria tantos miseráveis, passando fome! Olhe em volta e veja quanta tristeza. É só andar pelas ruas e enxergar! 
- Bem, esta é a sua maneira de pensar, não é? 
- Sim, claro! 
O freguês pagou o corte e foi saindo, quando avistou um maltrapilho imundo, com longos e feios cabelos, barba desgrenhada, suja, abaixo do pescoço. Não aguentou, deu meia volta e interpelou o barbeiro: 
- Sabe de uma coisa? Não acredito em barbeiros! 
- Como? 
- Não acredito. Pois se existissem barbeiros, não haveria pessoas de cabelos e barbas compridas! 
- Ora, eles estão assim porque querem. Se desejassem mudar, viriam até mim! 
Ao que o homem respondeu: 
- Entendeu agora? 

Autor desconheço
Colaboração: Carlos E. Della Justina

segunda-feira, 19 de agosto de 2013

Otimismo

Procure semear otimismo e plantar sementes de paz e justiça. Se esforce para ser cada dia melhor, pois bondade também se aprende. Mesmo quando tudo parece desabar, cabe a você decidir entre rir ou chorar, ir ou ficar, desistir ou lutar; descubra, no caminho incerto da vida, que o mais importante é o decidir. 
"Se você vibrar só com pensamentos positivos, suas ações consequentemente também serão positivas." 
Aguenta firme não desista, as crises e as dores acontecem, mas chega uma hora elas tem seu fim. 
Supere-se sempre , no trabalho, em casa , na escola, na rua como cidadão o importante é superar-se sempre.
"Cuide de seus pensamentos. Tudo começa no pensamento, não se fixe em coisas negativas." 
Se você é o centro, mesmo involuntário, de algum fato desagradável, seja a primeira pessoa a sorrir, desfazendo tensões e aborrecimentos capazes de aparecer. 
"O que as pessoas mais desejam é alguém que as escute de maneira calma e tranquila. Em silêncio. Sem dar conselhos. Sem que digam: “Se eu fosse você”. A gente ama não é a pessoa que fala bonito. É a pessoa que escuta bonito. A fala só é bonita quando ela nasce de uma longa e silenciosa escuta. É na escuta que o amor começa. E é na não-escuta que ele termina..." Rubem Alves. 
“E a gente tem mesmo é que se libertar do que nos deixa triste. Deixar de lado tudo o que não nos acrescenta. Porque o que não vier para o nosso lado com o intuito de trazer leveza, que tome o caminho de volta.” 
"O bem que fizemos na véspera é o que nos traz a felicidade pela manhã." Provérbio Hindu 
" Um sorriso, Um olhar , Um pequeno detalhe demonstra o quanto somos abençoados." 
Nunca perca a fé na humanidade, pois ela é como um oceano. Só porque existem algumas gotas de água suja nele, não quer dizer que ele esteja sujo por completo. Mahatma Gandhi .
Quando você olha para os lados e não vê saída, quando você parece que irá submergir no caus de sua própria vida...SIGA EM FRENTE...NÃO TEMA...Deus sempre lhe mostrará um novo caminho. Ele jamais te abandonará e sempre escuta tuas súplicas... 
O que você faz? Como age perante as situações que lhe são colocadas como provas? Quais são as atitudes diante dos momentos impostos pela vida? Agir com o coração, com amor, garante que tenhamos paz e, que nossas atitudes sejam sempre para o bem e a felicidade, jamais causando o sofrimento, ou a dor em alguém. Sendo que a cada solução, as conseqüências nos trarão amor e paz. Se temos Fé, temos conosco a garantia de que nossas, atitudes estarão sempre amparadas por Deus. E com essa confiança é que faremos as melhores escolhas.
Se pensarmos pequeno, coisas pequenas teremos... Mas se desejarmos fortemente o melhor e principalmente lutarmos pelo melhor, o melhor vai se instalar em nossa vida. Porque sou do tamanho daquilo que vejo, e não do tamanho da minha altura." Carlos Drummond de Andrade.
“Ao manter constante um pensamento, mais poder dou a ele. Pensamentos positivos dão energia e força. Pensamentos negativos roubam poder e geram cansaço. Eu não posso controlar os outros, as situações ou as circunstâncias, mas definitivamente eu posso controlar o que está acontecendo dentro de mim. Eu mudo através da escolha consciente dos pensamentos. Ao mudar um pensamento fraco por um forte, eu elevo minha energia. Leva tempo para mudar velhos padrões de pensar, mas a boa notícia é que somos positivos por natureza.” 

Autor desconheço
Colaboração: Carlos E. Della Justina

sexta-feira, 16 de agosto de 2013

Avance Sempre


Na vida as coisas, às vezes, andam muito devagar. Mas é importante não parar. Mesmo um pequeno avanço na direção certa já é um progresso, e qualquer um pode fazer um pequeno progresso.
Se você não conseguir fazer uma coisa grandiosa hoje, faça alguma coisa pequena.
Pequenos riachos acabam convertendo-se em grandes rios.
Continue andando e fazendo.
O que parecia fora de alcance esta manhã vai parecer um pouco mais próximo amanhã ao anoitecer se você continuar movendo-se para frente.
A cada momento intenso e apaixonado que você dedica a seu objetivo, um pouquinho mais você se aproxima dele.
Se você pára completamente é muito mais difícil começar tudo de novo.
Então continue andando e fazendo. Não desperdice a base que você já construiu. Existe alguma coisa que você pode fazer agora mesmo, hoje, neste exato instante.
Pode não ser muito mas vai mantê-lo no jogo.
Vá rápido quando puder. Vá devagar quando for obrigado.
Mas, seja, lá o que for, continue. O importante é não parar!!!

Autor desconhecido
Colaboração: Carlos E. Della Justina

quinta-feira, 15 de agosto de 2013

Só Um Golinho

O Zé da Viola estava voltando da santa Missão. O missionário falou forte e firme sobre os males que os vícios acarretam para a alma e também para a saúde. Aquelas palavras tocaram fundo no seu coração. Saiu da igreja resolvido a nunca mais beber. Montou no seu cavalo e pegou o rumo da roça. Já era bem tarde. Seu animal galopava satisfeito, por dois motivos: Percebeu que seu dono estava alegre e ele estava voltando para a sua cocheira. Ao passar ao lado do botequim, onde parava infalivelmente para tomar seu traguinho, esporou o cavalo: “Vamos passar direto, meu baio companheirão”. Passou pela venda. Mas quando estava bem longe, disse para o seu cavalo: “Eta nós, hein? Passamos o perigo. Mas... para premiar nossa coragem, vamos voltar e tomar só um golinho”.
Voltou, amarrou o cavalo no mourão da cerca e entrou na venda. Os amigos do copo riram bastante e caçoaram dele:
- Ué! Esqueceu de parar?
- Estou chegando da missão é prometi largar mão dessas coisas.
- Apoiado! Mas tome só um golinho para festejar sua conversão.
O Zé da Viola, tomou o golinho e já foi saindo. Mas os companheiros insistiram:
- Só mais um golinho para abrir o apetite...
E assim foi. Mais um gole, outro gole e saiu cambaleando da venda.

Lição de vida: Fujamos da ocasião e da má companhia.

Autor desconheço
Colaboração: Carlos E. Della Justina

terça-feira, 13 de agosto de 2013

E O Insultado Não Reagiu

Perto de Tóquio, vivia um grande samurai (guerreiro, lutador), já idoso, que agora se dedicava a ensinar os jovens. Apesar de sua idade, corria a lenda de que ainda era capaz de derrotar qualquer adversário. Certa tarde, um lutador, conhecido por sua total falta de escrúpulos, apareceu por ali. Era famoso por utilizar a técnica da provocação. Esperava que seu adversário fizesse o primeiro movimento e, dotado de uma inteligência privilegiada para observar os erros cometidos, contra-atacava com velocidade fulminante. O jovem e impaciente guerreiro jamais havia perdido uma luta. Conhecendo a reputação do samurai, estava ali para derrotá-lo e aumentar sua fama. Todos os estudantes se manifestaram contra a idéia, mas o velho e sábio samurai aceitou o desafio. Foram todos para a praça da cidade. 
Lá, o jovem começou a insultar o velho mestre. Chutou algumas pedras em sua direção, cuspiu em seu rosto, gritou todos os insultos que conhecia, ofendendo, inclusive, seus ancestrais. Durante horas fez tudo para provocá-lo, mas o velho sábio permaneceu impassível. No final da tarde, sentindo-se exausto e humilhado, o impetuoso guerreiro desistiu e retirou-se. Surpresos pelo fato de o mestre ter aceitado tantos insultos e tantas provocações, os alunos perguntaram:
- Como o senhor pôde suportar tanta indignidade? Por que não usou sua espada, ao invés de se mostrar medroso diante de todos nós?
- Se alguém chega até você com um presente, e você não o aceita, a quem pertence o presente? perguntou o lutador.
- A quem tentou presenteá-lo — respondeu um dos discípulos.
- O mesmo vale para a inveja, a raiva e os insultos — disse o mestre. — Quando não são aceitos, continuam pertencendo a quem os atirou. A sua paz interior, depende exclusivamente de você. As pessoas não podem tirar a serenidade se a gente não quiser!

Lição: O insulto é como um vírus no computador. Se você não acessar, ele volta para quem mandou. Não se rebaixe, respondendo a uma ofensa ou raiva ou inveja.

Autor desconheço
Colaboração: Carlos E. Della Justina

segunda-feira, 12 de agosto de 2013

O Velho Pote Trincado

Um carregador de água, na Índia, levava dois potes, ambos pendurados em cada ponta da vara que ele carregava atravessada em seu pescoço. Um dos potes tinha uma rachadura, enquanto o outro era perfeito e sempre chegava cheio de água no fim da longa jornada entre o poço e a casa do patrão. Mas o pote rachado chegava com água apenas pela metade. Foi assim por algum tempo. Diariamente, o carregador entregava um pote e meio de água na casa de seu patrão. Sentia-se miserável por ser capaz de realizar apenas a metade do que lhe havia sido designado.
     Ao perceber essa falha desagradável, um dia falou para o seu companheiro à beira do poço:
- Estou envergonhado. Quero pedir desculpas.
- De que você está envergonhado?
- Nesse tempo todo fui capaz de entregar apenas metade da minha carga, porque essa rachadura faz com que a água vaze pelo caminho.
- Fique sossegado. Quando retornarmos à casa do meu patrão, quero que observes as flores que nasceram ao longo do caminho.   
De fato. À medida que eles subiam a montanha, o velho pote notou muitas e belas flores silvestres. Disse-lhe o companheiro:
- Por muito tempo eu pude colher flores para ornamentar a mesa do meu senhor. Sem essa rachadura meu patrão ele não poderia ter essa beleza para ornamentar  sua casa.

Lição: Há males que vêm para bem. O bom Deus transforma em merecimentos as nossas boas obras, por mais pobres que sejam.

Autor desconheço
Colaboração: Carlos E. Della Justina

sexta-feira, 9 de agosto de 2013

Mensagem Emocionante Ao Pai

Pai, desde que fui semeado aqui, minha Vida não tem sido ruim.
No começo eu fui tomando forma, fui crescendo, crescendo e,
agora, eu já pareço uma cópia (meio achatadinha) de você.
Pai, como tem água aqui!
Antes de sair, quero lhe dizer que não estou com medo.
Alguns anjinhos me contaram que vou morar num lugar
apelidado de " Planeta Água ".
Então, creio que não vou estranhar muito.
Quero avisar-lhe que na hora em que eu sair, vou abrir
um berreiro daqueles, tá?
Afinal, vou dar de cara com um baita espaço e muita
gente estranha em volta de mim !
No começo vou dar um pouquinho de trabalho, viu?
Até eu me habituar, muitas vezes vou acordá-lo
por causa de dorzinhas de barriga, de ouvido, resfriadinhos
e aquelas coisas próprias de gente muito pequena.
Ah! ... não fique com ciúme da mãe, viu?
Por algum tempo ela deixará você meio em segundo plano,
pois estará por demais ocupada com a grande
novidade chamada EU.
Isso não quer dizer que o Amor dela por você terá diminuído.
Na continuação, tudo irá se ajeitando, o Amor que teremos
um pelo outro aumentará cada vez mais e, um belo dia,
você se verá encomendando uma correntinha com um
pingente de ouro incrustado com meu primeiro dente de leite.
Isso sem falar nas minhas botinhas, que você levará
penduradas no espelho retrovisor do carro!
Mais adiante irei para a escola, nos finais de semana brincaremos
juntos e, finalmente, um dia estarei crescido, talvez do seu
tamanho ou até maior.
Lembrarei com saudade dos maravilhosos momentos que
teremos passado juntos e, em todos os meus aniversários,
eu lhe darei mais um daqueles emocionados abraços, dizendo:
"Segura mais esse, Pai!
Filho criado é trabalho dobrado!"

Tô chegando, Pai!

Autor desconheço
Colaboração: Carlos E. Della Justina

terça-feira, 6 de agosto de 2013

O Tapetinho Vermelho

Uma pobre mulher morava em uma humilde casinha com sua neta que estava muito doente. Como não tinha dinheiro sequer para levá-la ao médico, e vendo que apesar de seus muitos cuidados, e remédios com ervas, a pobre criança piorava a cada dia, resolveu iniciar a caminhada de duas horas até a cidade próxima, em busca de ajuda. 
Chegando no único hospital público da região, foi aconselhada a voltar para casa e trazendo a neta junto, para que esta fosse examinada.
Quando ia voltando, já desesperada por saber que sua neta não conseguiria sequer levantar da cama, a senhora passou em frente a uma igreja, e como tinha muita fé em Deus, apesar de nunca ter entrado em uma igreja, resolveu pedir ajuda. Ao entrar, encontrou algumas senhoras ajoelhadas no chão, fazendo orações. As senhoras receberam a visitante, e após inteirarem-se da sua história, a convidaram para se ajoelhar e orar pela criança.
Após quase uma hora de fervorosas orações e pedidos de interseção junto ao Pai, as senhoras já iam se levantando quando a mulher lhes disse: "Eu também gostaria de fazer uma oração!" .
Vendo que se tratava de uma mulher de pouca cultura, as senhoras retrucaram: "Não é necessário, com nossas orações com certeza a sua neta irá melhorar".
Ainda assim a senhora insistiu em orar e começou: "Deus, sou eu. Escute, a minha neta está muito doente, meu Deus. Sendo assim, eu gostaria de que você fosse lá curar essa menina. Você pegue uma caneta que eu vou lhe explicar aonde fica."
As senhoras estranharam, mas continuaram ouvindo...
"Bom, você vai seguindo o caminho daqui de volta para Belo Horizonte, quando passar o rio com a ponte, você entra na segunda estradinha de barro. Não vai errar tá?"
A esta altura as senhoras já estavam se esforçando para não rir, mas ela continuou...
"Seguindo mais uns vinte minutinhos tem uma vendinha. Entra na rua depois da mangueira, que o meu barraquinho é o último da rua. Pode ir entrando, que não tem cachorro, tá bom Deus? Mas por favor, cure a minha netinha.
As senhoras começaram a se indignar com a situação...
"Olha Deus..." 
- ela continuou 
- "A porta tá trancada, mas a chave fica em baixo do tapetinho vermelho na entrada. O Senhor pega a chave, entra e cura a minha netinha. Mas por favor, não se esqueça de colocar a chave de novo em baixo do tapetinho vermelho, se não eu não consigo entrar quando eu chegar em casa Senhor."
A esta altura, as senhoras interromperam aquela ultrajante situação, dizendo que não era assim que se deveria orar, mas que ela poderia ir para a casa sossegada, pois elas eram pessoas de muita fé, e Deus com certeza ouviria as preces, e iria curar a menina.
A mulher foi para a casa, um pouco desconsolada. Mas ao entrar em casa, qual não foi a sua surpresa? A sua neta veio correndo lhe receber. "Minha neta, como é possível? Você está de pé?"
E a menina explicou: "Eu ouvi um barulho na porta e pensei que era a senhora que estava voltando para a casa. Porém, entrou um homem muito alto, com um vestido branco. Ele entrou em meu quarto e mandou que eu levantasse. Não sei como, mas eu simplesmente levantei." 
- E quase em prantos a menina continuou: "Depois ele sorriu, beijou minha testa e disse que tinha de ir embora, mas pediu que eu avisasse a senhora que ele ia deixar a chave conforme o combinado, em baixo do Tapetinho Vermelho".

Autor desconheço
Colaboração: Carlos E. Della Justina

segunda-feira, 5 de agosto de 2013

Hoje Chorei

Hoje chorei,
Chorei a dor,
Chorei no meu mais íntimo ser
Não a dor de uma partida,
Não a dor de um amor
Chorei a dor dos famintos,
A dor do desamor,
Chorei pelas tantas lágrimas que em vão derramei
Chorei a dor do meu próprio descaso,
Chorei pela criança sem infância,
Sem lar, sem brinquedos, sem futuro, sem ânsia
Chorei pelo lar que tive, chorei ao acaso
Chorei pela menina – mulher – mãe – criança
Que ainda jovem traz ao mundo outra criança sem infância
Chorei pelo meu próprio egoísmo,
Meu próprio orgulho,
Pelo meu mundo cor de rosa,
Quando muitos nada possuem, nada tem,
Chorei, não pelo que de Deus recebi,
Não pelo amor que me foi dado e que senti,
Não pela Mão que sempre me sustentou para eu não cair
Mas pelos desprovidos de todo amor que tive,
Chorei ao olhar nos olhos da criança,
Do futuro a esperança,
Chorei pelos meus iguais
Marginalizados,
Cansados do descaso,
Da falta de amor,
De compaixão,
Chorei como muitos
Que podem como eu,
Mudar o mundo
Mas como muitos,
Nada fiz,
Apenas chorei...

Autor desconheço
Colaboração: Carlos E. Della Justina

quinta-feira, 1 de agosto de 2013

Procura-se Um Amigo

Não precisa ser homem ou mulher, basta ser humano, basta ter sentimentos, basta ter coração.
Precisa saber falar e calar, sobretudo saber ouvir.
Tem que gostar de poesia, de madrugada, de pássaro, de sol, da lua, do canto, dos ventos e das canções da brisa.
Deve ter amor, um grande amor por alguém, ou então sentir falta de não ter esse amor.
Deve amar o próximo e respeitar a dor que os passantes levam consigo.
Deve guardar segredo sem se sacrificar.
Não é preciso que seja de primeira mão, nem é imprescindível que seja de segunda mão.
Pode já ter sido enganado, pois todos os amigos são enganados.
Não é preciso que seja puro, nem que seja todo impuro, mas não deve ser vulgar.
Deve ter um ideal e medo de perdê-lo e, no caso de assim não ser,
deve sentir o grande vácuo que isso deixa.
Tem que ter ressonâncias humanas, seu principal objetivo deve ser o de amigo.
Deve sentir pena das pessoa tristes e compreender o imenso vazio dos solitários.
Deve gostar de crianças e lastimar as que não puderam nascer.
Procura-se um amigo para gostar dos mesmos gostos, que se comova, quando chamado de amigo.
Que saiba conversar de coisas simples, de orvalhos, de grandes chuvas e das recordações de infância.
Precisa-se de um amigo para não se enlouquecer, para contar o que se viu de belo e triste durante o dia, dos anseios e das realizações, dos sonhos e da realidade.
Deve gostar de ruas desertas, de poças de água e de caminhos molhados, de beira de estrada, de mato depois da chuva, de se deitar no capim.
Precisa-se de um amigo que diga que vale a pena viver, não porque a vida é bela, mas porque já se tem um amigo.
Precisa-se de um amigo para se parar de chorar.
Para não se viver debruçado no passado em busca de memórias perdidas.
Que nos bata nos ombros sorrindo ou chorando, mas que nos chame de amigo, para ter-se a consciência de que ainda se vive.

Colaboração: Carlos E. Della Justina