Paginas

quarta-feira, 26 de dezembro de 2012

Boas Festas


Boas Festas a Todos

Volto com novas mensagens em Fevereiro

Carlos E. Della Justina

sexta-feira, 21 de dezembro de 2012

Uma Linda História de Natal


Um dia, Gabriel acordou, muito contente, era a véspera de Natal, pois para ele era uma data muito importante!
Era o dia do Aniversário do Menino Jesus, e também o dia que Papai Noel vinha visitá-lo todos os anos.
Com seus seis aninhos, esperava ansiosamente o cair da noite para voltar a dormir, e no outro dia encontrar em seu pé de meia, o seu presente de Natal, pois nem tinha uma árvore de Natal.
Dormiu muito tarde, para ver se pegava aquele velhinho no "flagra", mas como o sono era maior que sua vontade, dormiu profundamente.
Mas, na manhã de Natal, percebeu que seu pé de meia não estava lá, e que não havia presente nenhum em toda sua casa.
Seu pai desempregado, com os olhos cheios de água, observava atentamente o seu filho, e esperava para tomar coragem para falar que o seu sonho não existia, e com muita dor no coração, o chama:
- Gabriel, meu filho, vem cá!
- Papai? - O que foi filho?
- O Papai Noel se esqueceu de mim...
Falando isso, Gabriel abraça o pai, e os dois se põem a chorar, quando Gabriel fala:
- Ele também se esqueceu de você pai?
- Não meu filho.
O melhor presente que eu poderia ter ganhado na vida, está em meus braços, e fique tranquilo pois eu sei que o Papai Noel não se esqueceu de você.
- Mas todas as outras crianças vizinhas estão brincando com seus presentes... ele pulou a nossa casa...
- Pulou não... o seu presente está te abraçando agora, e vai te levar para um dos melhores passeios de sua vida!
E assim foram para um parque, e Gabriel brincou com o pai durante o resto do dia, voltando somente no começo da noite.
Chegando em casa muito sonolento, Gabriel foi para seu quarto, e "escreveu" para o Papai Noel:
"Querido Papai Noel, Eu sei que é cedo demais para pedir alguma coisa, mas quero agradecer o presente que o senhor me deu.
Desejo que todos os Natais que eu passe, faça com que meu pai se esqueça de seus problemas, e que ele possa se distrair comigo, passando uma tarde maravilhosa como a de hoje.
Obrigado pela minha vida, pois descobri que não são com brinquedos que somos felizes, e sim, com o verdadeiro sentimento que está dentro de nós, que o senhor desperta nos Natais.
De quem te agradece por tudo, Gabriel.
E foi dormir com um lindo sorriso nos lábios.
Entrando no quarto para dar boa noite ao seu filho, o pai de Gabriel viu a cartinha, e a partir desse dia,
não deixou que seus problemas afetassem a felicidade dele, e começou a fazer que todo dia fosse um Natal para ambos.
Se um simples garotinho de seis anos, conseguiu perceber que os melhores presentes que se pode receber não são materiais, porque nós não fazemos o mesmo?
Que todos vocês que estão lendo esta mensagem, faça com que cada dia seja um Natal, valorizando a amizade, carinho e todos os sentimentos bons que existem dentro de cada um, e depende somente de nós mesmos para botar pra fora...

Feliz Natal! 

Autor desconhecido
Colaboração: Carlos E. Della Justina

quinta-feira, 20 de dezembro de 2012

Natal Somos Nós


Natal somos nós quando decidimos nascer de novo, a cada dia, nos transformando. 
Somos o pinheiro de natal quando resistimos vigorosamente aos tropeços da caminhada. 
Somos os enfeites de natal quando nossas virtudes, nossos atos, são cores que adornam. 
Somos os sinos do natal quando chamamos, congregamos e procuramos unir. 
Somos luzes do natal quando simplificamos e damos soluções. Somos presépios do natal quando nos tornamos pobres para enriquecer a todos. 
Somos os anjos do natal quando cantamos ao mundo o amor e a alegria. 
Somos os pastores de natal quando enchemos nossos corações vazios com Aquele que tudo tem. 
Somos estrelas do natal quando conduzimos alguém ao Senhor. Somos os Reis Magos quando damos o que temos de melhor, não importando a quem. 
Somos as velas do natal quando distribuímos harmonia por onde passamos. 
Somos Papai Noel quando criamos lindos sonhos nas mentes infantis. 
Somos os presentes de natal quando somos verdadeiros amigos para todos. 
Somos cartões de natal quando a bondade está escrita em nossas mãos. 
Somos as missas do natal quando nos tornamos louvor, oferenda e comunhão. 
Somos as ceias do natal quando saciamos de pão, de esperança, qualquer pobre do nosso lado. 
Somos as festas de natal quando nos despimos do luto e vestimos a gala. 
Somos sim, a Noite Feliz do Natal, quando humildemente e conscientemente, mesmo sem símbolos e aparatos, sorrimos com confiança e ternura na contemplação interior de um natal perene que estabelece seu Reino em nós. 
Obrigado Jesus! Por vossa luz, perdão e compreensão.  Feliz Natal, Amigo!

Autor desconhecido
Colaboração: Carlos E. Della Justina

segunda-feira, 17 de dezembro de 2012

Feito De Momentos


Um momento doce e cheio de significado para as nossas vidas. 
É tempo de repensar valores, de ponderar sobre a vida e tudo que a cerca. 
É momento de deixar nascer essa criança pura, inocente e cheia de esperança que mora dentro de nossos corações. 
É sempre tempo de contemplar aquele menino pobre, que nasceu numa manjedoura, para nos fazer entender que o ser humano vale por aquilo que é e faz, e nunca por aquilo que possui.  
Noite cristã, onde a alegria invade nossos corações trazendo a paz e a harmonia.  
O Natal é um dia festivo e espero que o seu olhar possa estar voltado para uma festa maior, a festa do nascimento de Cristo dentro de seu coração. 
Que neste Natal você e sua família sintam mais forte ainda o significado da palavra amor, que traga raios de luz que iluminem o seu caminho e transformem o seu coração a cada dia, fazendo que você viva sempre com muita felicidade.  
Também é tempo de refazer planos, reconsiderar os equívocos e retomar o caminho para uma vida cada vez mais feliz. 
Teremos outras 365 novas oportunidades de dizer à vida, que de fato queremos ser plenamente felizes.  Que queremos viver cada dia, cada hora e cada minuto em sua plenitude, como se fosse o último. 
Que queremos renovação e buscaremos os grandes milagres da vida a cada instante. 
Todo Ano Novo é hora de renascer, de florescer, de viver de novo. 
Aproveite este ano que está chegando para realizar todos os seus sonhos!  FELIZ NATAL E UM PRÓSPERO ANO NOVO PARA TODOS!

Autor desconhecido
Colaboração: Carlos E. Della Justina

quinta-feira, 13 de dezembro de 2012

Deus Nunca Erra


Era uma vez um rei que não acreditava na bondade de DEUS. Tinha um servo que em todas as situações lhe dizia: 
- Meu rei, não desanime porque tudo que Deus faz é perfeito. Ele não erra!  
Um dia eles saíram para caçar e uma fera atacou o rei. O seu servo conseguiu matar o animal, mas não pôde evitar que sua majestade perdesse um dedo da mão. Furioso e sem mostrar gratidão por ter sido salvo, o nobre disse:
 - Deus é bom? Se Ele fosse bom eu não teria sido atacado e perdido o meu dedo.  
- O servo apenas respondeu: 
- Meu Rei, apesar de todas essas coisas, só posso dizer-lhe que Deus é bom; e ele sabe o porquê de todas as coisas. O que Deus faz é perfeito. Ele nunca erra! 
- Indignado com a resposta, o rei mandou prender o seu servo. Tempos depois, saiu para uma outra caçada e foi capturado por selvagens que faziam sacrifícios humanos. Já no altar, prontos para sacrificar o nobre, os selvagens perceberam que a vítima não tinha um dos dedos e soltaram-no: ele não era perfeito para ser oferecido aos deuses. Ao voltar para o palácio, mandou soltar o seu servo e recebeu-o muito afetuosamente.  
-Meu caro, Deus foi realmente bom comigo! Escapei de ser sacrificado pelos selvagens, justamente por não ter um dedo! Mas tenho uma dúvida: Se Deus é tão bom, por que permitiu que você, que tanto o defende, fosse preso?  
-Meu rei, se eu tivesse ido com o senhor nessa caçada, teria sido sacrificado em seu lugar, pois não me falta dedo algum.

terça-feira, 11 de dezembro de 2012

Família é Prato Difícil de Preparar


Família é prato difícil de preparar.
São muitos ingredientes. 
Reunir todos é um problema... 
Não é para qualquer um.
Os truques, os segredos, o imprevisível. 
Às vezes, dá até vontade de desistir... 
Mas a vida... sempre arruma um jeito de nos entusiasmar e abrir o apetite. 
O tempo põe a mesa, determina o número de cadeiras e os lugares.
Súbito, feito milagre, a família está servida. 
Fulana sai a mais inteligente de todas.
Beltrano veio no ponto, é o mais brincalhão e comunicativo, unanimidade. 
Sicrano, quem diria? 
Solou, endureceu, murchou antes do tempo.
Este é o mais gordo, generoso, farto, abundante. 
Aquele, o que surpreendeu e foi morar longe.
Ela, a mais apaixonada.  
A outra, a mais consistente...
Já estão aí? Todos? Ótimo.
Agora, ponha o avental, pegue a tábua, a faca mais afiada e tome alguns cuidados. 
Logo, logo, você também estará cheirando a alho e cebola.
Não se envergonhe de chorar. 
Família é prato que emociona. 
E a gente chora mesmo. 
De alegria, de raiva ou de tristeza.
Primeiro cuidado: temperos exóticos alteram o sabor do parentesco.
Mas, se misturadas com delicadeza, estas especiarias, que quase sempre vêm da África e do Oriente e nos parecem estranhas ao paladar tornam a família muito mais colorida, interessante e saborosa.
Atenção também com os pesos e as medidas. 
Uma pitada a mais disso ou daquilo e, pronto: é um verdadeiro desastre.
Família é prato extremamente sensível. 
Tudo tem de ser muito bem pesado, muito bem medido.
Outra coisa: é preciso ter boa mão, ser profissional. 
Principalmente na hora que se decide meter a colher. 
Saber meter a colher é verdadeira arte.
Uma grande amiga minha desandou a receita de toda a família, só porque meteu a colher na hora errada. 
O pior é que ainda tem gente que acredita na receita da família perfeita.
Família é afinidade, é à Moda da Casa.
E cada casa gosta de preparar a família a seu jeito.
Há famílias doces. 
Outras, meio amargas. 
Outras apimentadíssimas.
Há também as que não têm gosto de nada, seria assim um tipo de Família Dieta, que você suporta só para manter a linha.
Seja como for, família é prato que deve ser servido sempre quente, quentíssimo. 
Uma família fria é insuportável, impossível de se engolir.
Enfim, receita de família não se copia, se inventa.
A gente vai aprendendo aos poucos, improvisando e transmitindo o que sabe no dia a dia.
Se puder saborear, saboreie.
Não ligue para etiquetas.
Passe o pão naquele molhinho que ficou na porcelana, na louça, no alumínio ou no barro.
Aproveite ao máximo.
Família é prato que, quando se acaba, nunca mais se repete.

Francisco Azevedo
Trecho do livro “O Arroz de Palma”
Colaboração: Carlos E. Della Justina

segunda-feira, 10 de dezembro de 2012

O Último Folheto De Missa


Todos os domingos o sobrinho do velho vigário saía pela cidade e entregava folhetos de missa. Num desses dias chuvosos e frios, o menino se agasalhou e saiu caminhando pelas ruas desertas, parando de porta em porta e entregando os folhetos sacros.
Depois de caminhar por duas horas na chuva, todo molhado, faltava entregar o último folheto. Chegou até uma casa toda fechada, misteriosamente fechada e  tocou a campainha. Ninguém respondeu. Tocou de novo. Tocou mais uma vez, mas ninguém abriu a porta. Estranhou tanta demora pois, naquela cidadezinha, eram todos conhecidos,
 Virou-se para ir embora, mas algo o deteve. Tocou a campainha e bateu bem forte na porta. Desta vez a porta se abriu bem devagar. De pé na porta estava uma senhora idosa com um olhar muito triste. Mas ainda conseguiu murmurar com voz sumida:
-'O que eu posso fazer por você, meu filho?' 
-'Senhora, me perdoe se estou perturbando, mas eu só gostaria de dizer que Jesus gosta muito da senhora. E lhe manda este folheto que fala Dele. - Virou-se e saiu olhando sempre para ela. 
 Na missa do domingo seguinte o Padre perguntou no momento das intenções se alguém tinha algo a dizer?' Lentamente, na última fila da igreja, uma senhora idosa se pôs de pé e começou toda emocionada:
- Desde quando meu marido faleceu deixando-me totalmente sozinha neste mundo, eu perdi a vontade de viver. Então peguei uma corda e uma cadeira e subi as escadas para o sótão da minha casa. Eu amarrei a corda numa viga do telhado, subi na cadeira e coloquei a outra ponta da corda  no pescoço. De pé naquela cadeira, tão só e de coração partido, eu estava a ponto de saltar com a corda no pescoço, quando, de repente, o toque da campainha me assustou. Vou esperar um minuto e quem quer que seja, irá embora. Mas a campainha era insistente. Depois a pessoa que estava tocando, começou a bater bem forte. Ninguém toca a campainha da minha casa ou vem me visitar. 'Eu afrouxei a corda do meu pescoço e fui ver quem era.. Quando eu abri a porta e vi quem era, mal pude acreditar. Era um menino, talvez mandado por Deus que disse:
-'Senhora, eu só vim aqui para dizer que Jesus gosta muito da senhora.
'Entregou-me o folheto que eu li palavra por palavra. O resto já sabem...
 Não havia na igreja quem não tivesse lágrimas nos olhos. O velho Padre desceu do altar e foi abraçar a mulher – ressuscitada - e  seu sobrinho que também chorava de emoção.

Autor desconhecido
Colaboração: Carlos E. Della Justina

sexta-feira, 7 de dezembro de 2012

A Flor Que Não Foi Cuidada


Havia uma jovem muito bonita, que tinha tudo: um marido maravilhoso, filhos perfeitos, um emprego que pagava muitíssimo bem, uma família unida. O estranho é que ela não conseguia conciliar tudo isso, o trabalho e os afazeres lhe ocupavam todo o tempo e a sua vida estava deficitária em algumas áreas.
Se o trabalho consumia muito tempo, ela tirava dos filhos, se surgiam problemas, ela deixava de lado o marido...E assim, as pessoas que ela amava eram sempre deixadas para depois...
Até que um dia, seu pai, um homem muito sábio, lhe deu um presente: uma flor muito cara e raríssima, da qual havia um exemplar apenas em todo o mundo. E disse a ela: 
-“Filha, esta flor vai te ajudar muito mais do que você imagina! Você terá apenas que regá-la e podá-la de vez em quando, às vezes conversar um pouquinho com ela, e ela te dará em troca esse perfume maravilhoso e essas lindas flores.” 
A jovem ficou emocionada, afinal a flor era de uma beleza sem igual. Mas o tempo foi passando, os problemas surgiam, o trabalho consumia todo o seu tempo, e a vida, que continuava confusa, não lhe permitia cuidar da flor. Ela chegava do serviço, olhava, A flor e as folhas ainda estavam lá, não mostravam nenhum sinal de fraqueza ou morte, apenas estavam lá, lindas, perfumadas. Então ela passava direto.
 Mas um dia, sem mais nem menos, a flor morreu. Ela chegou a casa e levou um susto! Estava completamente morta, suas raízes estavam ressecadas, suas flores caídas e suas folhas amarelas. A jovem chorou muito e contou a seu pai o que havia acontecido.
Seu pai então respondeu:
“Eu já imaginava que isso aconteceria, e eu não posso te dar outra flor, porque não existe outra igual a essa, ela era única assim como seus filhos, seu marido e sua família. Todos são bênçãos que o Senhor te deu, mas você tem que aprender a regá-los, podá-los e dar atenção a eles, pois assim como a flor, os sentimentos também morrem. Você se acostumou a ver a flor lá, sempre florida, sempre perfumada, e se esqueceu de cuidar dela. Cuide das pessoas que você ama!"

Lição: E você? Tem cuidado com pessoas que Deus te deu? Principalmente dos seus familiares, amigos e benfeitores? Ele no-los dá, mas nós é que temos que cuidar deles. Só o amor preserva e conserva.

Autor desconhecido
Colaboração: Carlos E. Della Justina

quinta-feira, 6 de dezembro de 2012

Dar Desinteressadamente


Todos que te procuram, querem pedir alguma coisa:
- O rico aborrecido, a tua conversa agradável;
- O pobre, o teu dinheiro;
- O triste, o teu  consolo;
- O fraco, um encorajamento;
- Quem luta, um apoio moral. 
E tu te impacientas!  E tu te queixas! Lembra-te que tens o maior dos privilégios:Tu podes doar, ajudar!  Não importa quantas horas tem o dia: Procure doar sempre, nem que seja um sorriso... um aperto de mão...uma palavra de alento!
Assim te parecerás com Aquele que não é senão doação perpétua! Devias cair de joelhos diante dele e dizer: "Eu vos dou graças porque posso doar. Nunca mais passará pelo meu semblante a sombra da impaciência"  ‘Amado Nervo, Poeta

Lição: Embora não sejamos tão egoístas como aquele que não “para na frente no sol para não dar sombra aos outros”, vamos mudar um pouco nosso visual quando nos encontramos com gente pelos caminhos da vida.

Enviou: Gely Arriaga Moreno
Colaboração: Carlos E. Della Justina

terça-feira, 4 de dezembro de 2012

O Menino e a Borboleta


Certo dia, uma criança estava a observar uma pequena abertura num casulo. 
Esteve a ver por muito tempo, percebendo que a pequena borboleta se esforçava, batendo as asas, para conseguir alargar o buraco e sair através da abertura. 
Depois de muitas horas observando, a criança percebeu que a borboleta não havia tido grandes progressos com as tentativas, pois batia as asas contra as paredes do casulo e nada acontecia, o buraco não alargava para ela passar. Então, o menino decidiu ajudar – foi buscar uma tesoura e abriu o casulo cuidadosamente. 
A borboleta saiu, então, facilmente. Mas o seu corpo era pequeno e as asas não tinham força suficiente para se sustentar. 
Continuou a observar a borboleta, esperançoso que as asas se abrissem e se esticassem prontas para o voo. 
Nada aconteceu… na verdade, a borboleta passou o resto da vida aleijada, rastejando, com o corpo murcho e asas encolhidas nunca seria capaz de voar.  
O que a criança não compreendia, na sua vontade de ajudar, era que o casulo apertado e o esforço necessário para sair dele, seria o modo de fortalecer as asas e de torná-la apta para voar. 

Lição: A graça de Deus nunca falta. Falta, porem, a nossa parte. Falta  o esforço para nos tornarmos mais fortes e mais capazes de levantar vôo, rumo à santidade

Fonte: www.comdeus.com.br
Colaboração: Carlos E. Della Justina

segunda-feira, 3 de dezembro de 2012

Amor Ágape


Muitos de nós temos o hábito de falar “Te amo” em qualquer relacionamento no qual estamos envolvidos. 
Mas nem sempre esse amor é real. Existe o gostar e existe o amar; são duas formas diferentes de sentir algo por alguém.   
Além disso, também existem diferentes formas de amor.
Amor de mãe, amor de filho, amor de amigo e amor de namorados.
Você conhece alguém há cerca de um mês  e já diz que ama loucamente essa pessoa. É possível? Duvido. 
Paixão não é amor. Amor é algo que supera qualquer expectativa.
E como está escrito, “o amor tudo crê, tudo espera, tudo suporta”.
Já os apaixonados são muitas vezes egoístas.
Parece estranho dizer que quem gosta do outro é egoísta, mas é. Buscam simplesmente seu bem-estar no outro. 
Porém, existe um amor que nos une e é maior que qualquer outro sentimento. O amor do Senhor por nós.
Esse é chamado amor “Ágape”.
Quando amamos, dizemos que esse amor é tudo: puro, sincero, fiel.
Que o amor Ágape do Senhor inunde o teu coração.
"Um amor puro, fiel, único, verdadeiro, incomparável, eterno...  

 (Padre Marcelo)
Colaboração: Carlos E. Della Justina

sexta-feira, 30 de novembro de 2012

O Menino Da Cicatriz No Rosto


Um menino tinha uma cicatriz no rosto. Os alunos do seu colégio não falavam com ele e nem se assentavam ao seu lado devido àquela cicatriz que achavam muito feia. Alguns até queriam que ele não freqüentasse mais o colégio ou quando muito, se assentasse no último banco da sala. Ele ficou sabendo e concordou, embora pesarosamente. Antes, porém, pediu ao professor para lhes contar a história daquela cicatriz. Após o intervalo o menino foi para frente e começou a relatar: 
- Sabe, turma, na realidade esta cicatriz é muito feia, mas o motivo foi o seguinte. Eu tinha por volta de 7 a 8 anos. Minha mãe era muito pobre e para ajudar na nossa alimentação, passava roupa para fora. Além de mim, havia mais três irmãozinhos, um de 4 anos, outro de 2 anos e uma irmãzinha com apenas alguns dias de vida.
Um dia nossa casa, feita de madeira, começou a pegar fogo. Minha mãe correu até o quarto em que estávamos, pegou meu irmãozinho de 2 anos no colo, eu e meu outro irmão pelas mãos e nos levou para fora. Havia muita fumaça, as paredes pegaram fogo e estava muito quente.... 
Minha mãe colocou-me sentado no chão e disse-me para ficar com eles até ela voltar, pois ia buscar a caçulinha que continuava lá dentro da casa em chamas. Só que quando minha mãe tentou entrar na casa, as pessoas que estavam ali, não a deixaram, mas ela gritava:  "Minha filhinha está lá dentro!" Vi no seu rosto o desespero, mas aquelas pessoas não queriam deixar de jeito nenhum...
 Foi aí que decidi. Coloquei  meu irmão de 2 anos no colo do meu irmãozinho de 4 anos e disse-lhe que não saísse dali até eu voltar.. Entrei disfarçadamente, sem ser notado. Havia muita fumaça, estava muito quente, mas eu tinha que pegar minha irmãzinha. Quando cheguei no quarto, ela estava enrolada num lençol e chorava muito... Neste momento vi caindo do teto alguma coisa quente. Joguei-me na frente dela para proteger a menina, e aquela coisa quente queimou meu rosto... Muitos alunos choravam. Daí por diante a classe mudou seu modo de tratar o menino da cicatriz.

Autor desconhecido
Colaboração: Carlos E. Della Justina 

terça-feira, 27 de novembro de 2012

Os Três Conselhos


Certo dia o marido disse para sua esposa que iria arranjar serviço em alguma fazenda. Despediu-se dela, prometendo-se fidelidade mútua e viajou. Por sorte encontrou um bom patrão, trabalhou vários anos e resolveu voltar para sua casa. Na saída, muito grato pelos serviços prestados, o patrão perguntou o que preferia como pagamento: - Levar o dinheiro ou receber três conselhos. Preferiu ouvir os três conselhos. Quais eram?
- Nunca tomes atalhos em tuas caminhadas.
- Nunca te deixes levar pela curiosidade.
- Nunca tomes uma resolução precipitada.

Despediu-se do patrão prometendo seguir fielmente os três conselhos. Durante a viagem teve oportunidade de aplicar os três. Num certo cruzamento do caminho, achou bom pedir informação. Responderam:
- O caminho certo é este. O outro atalha bem e a gente chega mais depressa.
Preferiu seguir o conselho do seu patrão. No dia seguinte ficou sabendo que havia um assaltante no atalho que ele ia tomar 
Caminhando sempre, cansou-se e parou numa pensão para dormir. À noite ouviu uns gritos histéricos, teve a curiosidade de ver o que estava acontecendo, mas pensou no conselho: não te deixes levar pela curiosidade.
No dia seguinte ficou sabendo o que aconteceu e deu graças a Deus: Lá morava uma louca que gritava de noite e matava quem fosse ver quem estava gritando. 
Chegando à sua casa, viu de longe sua esposa acariciando um rapaz. Seria algum amante que ela arranjou? Dominou o ímpeto que sentiu de provocar uma tragédia, mas lembrou-se do terceiro conselho:- Nunca tomes uma resolução precipitada.  Aproximou-se de vagarinho, como que assuntando o que iria fazer:
- Quem é esse rapaz? - perguntou para a esposa.
- Nosso filho, meu amor Eu o concebi antes de você viajar. 
Então se abraçaram efusivamente. Ele entrou, abraçou também o filho e contou toda a sua longa história. Depois rezaram e se assentaram para comer o ultimo pão que recebera do seu patrão. Ao partir o pão, encontrou o dinheiro, o pagamento de quase vinte anos de trabalho dedicado.

Lição: Guarde bem e pratique os três conselhos e será feliz na vida

Enviou: Jaime Alberto Tovar Camacho
Colaboração: Carlos E. Della Justina

terça-feira, 20 de novembro de 2012

A Mentira Do Namorado


Certa vez, um casal de namorados entrou numa loja de produtos japoneses. A moça ficou encantada com um lindo vaso. Seu namorado foi indagar o preço, era muito alto. Mas, ao correr os olhos, viu um vaso quebrado, igualzinho aquele, e teve uma ideia.  Após deixar a moça em sua casa, voltou à loja e disse para o balconista:
“Eu lhe dou dez reais por aquele vaso quebrado ali. Você me vende?” O balconista levou o vaso para dentro da loja, e logo voltou com ele um lindo embrulho. O rapaz pagou e foi direto para a casa da moça. Chegando lá, disse a ela: -
“Querida, comprei aquele vaso para você. Mas, que pena! Quando eu vinha vindo, escapou da minha mão, caiu, e senti que ele se quebrou”.
A moça disse que não havia problema, o que vale é a intenção. E lhe deu um carinhoso abraço. Mas, quando ela desembrulhou o pacote, que decepção! Viu que os cacos tinham sido embrulhados separadamente! Mentira tem pernas curtas.

Lição: Se os namorados mentem um para o outro, certamente vão mentir depois de casados. E aí é pior. O amor é sincero, é transparente.

Autor desconhecido
Colaboração: Carlos E. Della Justina

segunda-feira, 19 de novembro de 2012

No Lago Congelado


Conta-se que estavam duas crianças patinando num lago congelado. Era uma tarde nublada e fria e as crianças brincavam despreocupadas. De repente, o gelo se quebrou e uma delas caiu, ficando presa na fenda que se formou. A outra, vendo seu amiguinho preso e se congelando, tirou um dos patins e começou a golpear o gelo com todas as suas forças, conseguindo por fim quebrá-lo e libertar o amigo.
Quando os bombeiros chegaram e viram o que havia acontecido, perguntaram ao menino:
- Como você conseguiu fazer isso? É impossível que tenha conseguido quebrar o gelo, sendo tão pequeno e com mãos tão frágeis!
Nesse instante, um ancião que passava pelo local,
comentou:
- Eu sei como ele conseguiu.
Todos perguntaram:
- Pode nos dizer como?
- É simples, respondeu o velho.  Não havia ninguém ao seu redor,
para lhe dizer que não seria capaz.

Lição: Não dar palpites. Mas ajudar.

Autor desconhecido
Colaboração: Carlos E. Della Justina

sexta-feira, 16 de novembro de 2012

O Boato Da Raposa


Um galo estava cantando num galho de árvore, quando chegou correndo uma raposa. Parou debaixo do pé de pau, olhou para o galo e disse com firmeza:
- Compadre galo, não lhe conto. Eu venho correndo para lhe dar uma grande notícia.
- Conte logo, comadre raposa, respondeu o galo.
- Ah, compadre galo, continuou a raposa, acaba de ser criada uma grande lei entre os bichos: Nenhum bicho é mais inimigo do outro, nem faz mais mal ao outro.
- É verdade, comadre raposa?
- Verdade verdadeira, homem! E desça logo, venha cá me dar um abraço para comemorar a novidade.
O galo olhou pra baixo e a raposa, toda se peneirando.
- Desça logo, insistia ela. O galo tornou a perguntar:
- Comadre, essa lei passou mesmo? 
- Não estou lhe dizendo, homem! Desça logo e vamos nos abraçar.
Nisto, o galo olhou lá longe e viu um cachorro que vinha em carreira desabalada. Aí o galo disse:
- Comadre raposa, eu desço já. Agora enquanto eu desço, a senhora comece abraçando o cachorro que aí vem.
Ao ouvir isto ela não quis mais conversa e saiu correndo para se livrar do cachorro.

Lição: Macaco sabido não enfia a mão na cumbuca, e galo esperto não acredita em boato de cachorro.
Cuidado com os espertalhões, promesseiros e enganadores do povo.

(Adaptação de fábula de Monteiro Lobato)
Colaboração: Carlos E. Della Justina

terça-feira, 13 de novembro de 2012

Que Lugar é Este???


Certa vez, três rapazes morreram num acidente, e acordaram na outra vida. Estavam andando numa estrada bonita, cheia de árvores, e sentiam sede! Um pouco na frente, viram uma chácara muito bonita. Tinha um jardim na frente, o piso era todo de mármore e o portão de entrada era alto. Um dos rapazes falou para os outros:
- “Vocês fiquem aqui; eu vou lá ver se encontro água para nós.
Apertou a campainha, veio o porteiro e ele perguntou:
- “Que lugar é este?”
- “É o céu”, respondeu o porteiro.
O rapaz então pediu água. O porteiro disse que podia entrar e beber à vontade.
- “Mas eu tenho dois colegas que também estão com sede. Posso chamá-los?”
- “Lamento muito” – respondeu o porteiro – “mas aqui não se permite a entrada de mais de uma pessoa”.
O rapaz ficou muito desapontado e não teve coragem de beber água, deixando os colegas com sede. Juntou-se com os dois e continuaram caminhando. 
Lá na frente, viram outra chácara. Fizeram a mesma coisa. Aquele rapaz aproximou-se e os outros ficaram esperando, à distância. Logo percebeu que não havia portão. Era tudo aberto. Ele chegou até a porta da casa, que também estava aberta, e bateu palmas. Veio uma pessoa que o recebeu com muito carinho. O jovem pediu água. A pessoa disse que podia entrar e beber à vontade.
- “Eu tenho mais dois colegas” – disse ele – “Posso chamá-los?”
- “Sim” – disse a pessoa – “pode chamá-los.” Depois que os três beberam à vontade daquela água gostosa e cristalina, a pessoa disse a eles:
- “Podem voltar na hora que quiserem. Aqui não tem chave, é dia e noite aberto”. 
Eles agradeceram, e aquele rapaz que tinha chegado primeiro perguntou:
- “Como se chama este lugar?”
- “É o céu”, respondeu a pessoa.
- “Céu? Mas o porteiro de uma chácara lá atrás disse que lá é que é o céu!”
- “É nada” – disse a pessoa – “Aquilo não é o céu, mas o inferno”.
- “Essa informação falsa deve causar grandes confusões!”
- “De forma alguma” – respondeu a pessoa. “Na verdade, eles nos fazem um grande favor, porque os egoístas ficam todos lá.”

O inferno é enganador, como foi para o filho Pródigo. Que Nossa Senhora nos ajude a não nos afastarmos de Deus e a sermos misericordiosos com os pecadores arrependidos. 

Fonte: Carlos Roberto
Colaboração: Carlos E. Della Justina

segunda-feira, 12 de novembro de 2012

O Saco De Carvão


Um dia Jaime entrou em casa todo transtornado pelas ofensas recebidas de um colega.
- Se pudesse, eu o mataria – disse ao pai.
Enquanto ele se desabafava raivosamente, o pai o levou até o quintal onde havia uma camisa branca secando ao sol. Pegando um saco de carvão que guardava para um churrasco, disse ao menino:
- Você está vendo aquela camisa branca no varal? Imagine que ela é o Pedrinho que ofendeu você, e que cada carvão neste saco é um mau desejo que você atira nele. Quero que atire na camisa todos os carvões deste saco. Depois voltarei para ver como ficou.
O menino começou a atirar os carvões como se fosse um brinquedo. Mas como o varal estava longe, poucos acertaram na camisa. Após uma hora o pai voltou e perguntou:
- Filho, como você se sente?
- Cansado mas acertei alguns carvões na camisa.
- Agora venha comigo até meu quarto, e coloque-se diante daquele espelho grande que pega o corpo inteiro.
Assim ele fez. Viu-se todo todo preto por causa do pó do carvão , e só se viam os dentes e os olhos. Então o pai lhe disse:
- A camisa estendida no varal, representa o menino com quem você brigou. Os carvões que você jogou, sujaram a camisa, mas pouco. Você ficou muito mais sujo. Quem reage às ofensas, perde mais do que ganha. Perdoem-se mutuamente e tudo se torna limpo. 

Lição: O mal que desejamos aos outros, retorna para nós e se multiplica em nós: A gente sofre mais, suja-se mais, perde amigos, perde o sono, entristece o bom Deus.

Autor desconhecido
Colaboração: Carlos E. Della Justina

sexta-feira, 9 de novembro de 2012

A Casa Queimada

Um certo homem saiu em uma viagem de avião. Era um homem que acreditava em Deus, e sabia que Ele o protegeria. Durante a viagem, quando sobrevoavam o mar um dos motores
falhou e o piloto teve que fazer um pouso forçado no oceano.
Quase todos morreram, mas o homem conseguiu agarrar-se a alguma coisa que o conservasse em cima da água. Ficou boiando à deriva durante muito tempo até que chegou a uma ilha
não habitada. Ao chegar à praia, cansado, porém vivo, agradeceu a Deus por este livramento maravilhoso da morte. Ele conseguiu se alimentar de peixes e ervas. Conseguiu derrubar
algumas árvores e com muito esforço conseguiu construir uma casinha para ele. Não era bem uma casa, mas um abrigo tosco, com paus e folhas. Porém significava proteção. Ele ficou todo
satisfeito e mais uma vez agradeceu a Deus, porque agora podia dormir sem medo dos animais selvagens que talvez pudessem existir na ilha.
Um dia, ele estava pescando e quando terminou, havia apanhado muitos peixes. Assim com comida abundante, estava satisfeito com o resultado da pesca. Porém, ao voltar-se na direção
de sua casa, qual tamanha não foi sua decepção, ao ver sua casa toda incendiada. Ele se sentou em uma pedra chorando e dizendo em prantos:
- "Deus! Como é que o Senhor podia deixar isto acontecer comigo? O Senhor sabe que eu preciso muito desta casa para poder me abrigar, e o Senhor deixou minha casa se queimar todinha. Deus, o Senhor não tem compaixão de mim?"
Neste mesmo momento uma mão pousou no seu ombro e ele ouviu uma voz dizendo:
- "Vamos rapaz?"
Ele se virou para ver quem estava falando com ele, e qual não foi sua surpresa quando viu em sua frente um marinheiro todo fardado e dizendo:
- "Vamos rapaz, nós viemos te buscar".
- "Mas como é possível? Como vocês souberam que eu estava qui?"
- "Ora, amigo! Vimos os seus sinais de fumaça pedindo socorro. O capitão ordenou que o navio parasse e me mandou vir lhe buscar naquele barco ali adiante."
Os dois entraram no barco e assim o homem foi para o navio que o levaria em segurança de volta para os seus queridos.

Autor desconhecido
Colaboração: Carlos E. Della Justina

quinta-feira, 8 de novembro de 2012

Amar É Uma Decisão, Não Um Sentimento

Um esposo foi visitar um sábio conselheiro e disse-lhe que já não amava sua esposa e que pensava em separar-se.
-O sábio escutou-o, olhou-o nos olhos e disse-lhes apenas uma palavra:
-Ame-a. E calou-se.
-Mas, já não sinto nada por ela!
-Ame-a, disse-lhe novamente o sábio.
-E diante do desconcerto do homem, depois de um breve silêncio, disse-lhe o seguinte:
-Amar é uma decisão, não um sentimento;
-Amar é dedicação e entrega.
-Amar é um verbo e o fruto dessa ação é o amor.
-O amor é um exercício de jardinagem: arranque o que faz mal, prepare o terreno, semeie, seja
paciente, regue e cuide.
-Esteja preparado porque haverão pragas, secas ou excessos de chuvas, mas nem por isso
abandone o seu jardim.
-Ame quem está ao teu lado, aceite-a, valorize-a, respeite-a, dê afeto e ternura, admire e
compreenda-a. Ame!
POIS, A VIDA SEM AMOR, NÃO TEM SENTIDO.
-A inteligência sem amor, te faz perverso.
-A justiça sem amor, te faz implacável.
-A diplomacia sem amor, te faz hipócrita.
-O êxito sem amor, te faz arrogante.
-A riqueza sem amor, te faz avaro.
-A docilidade sem amor te faz servil.
-A pobreza sem amor, te faz orgulhoso.
-A beleza sem amor, te faz ridículo.
-A autoridade sem amor, te faz tirano.
-O trabalho sem amor, te faz escravo.
-A simplicidade sem amor, te deprecia.
-A oração sem amor, te faz introvertido.
-A lei sem amor, te escraviza.
-A política sem amor, te deixa egoísta.
-A fé sem amor te deixa fanático.
-A cruz sem amor se converte em tortura, e a vida sem amor... não tem sentido.

Desconheço autor
Colaboração: Carlos E. Della Justina

terça-feira, 6 de novembro de 2012

Estava Rico E Não Sabia


Um pobre andante chegou até uma cidadezinha do interior paulista, gostou do povo e resolveu ficar alguns dias por ali. Acampou à beira de uma estradinha de fazenda e foi vivendo à custa da caridade pública. Um velho tronco de árvore deitado no chão, servia-lhe de assento e de mesa.
Certa manhã muito fria, quando foram levar-lhe algum mantimento, encontraram-no morto. Não resistira ao frio. Depois de o sepultarem, resolveram fazer uma limpeza no lugar onde o andante passou aqueles
dias. Ao varrer os restos de comida, alguém teve a idéia de remover o velho tronco. Foi quando alguma coisa brilhou intensamente num oco da terra. Era uma mina de pedras preciosas, enterrada debaixo do tronco.
Pobre do pobre, pensaram eles. Era só fazer um pequeno esforço, era só remover o tronco, e o homem estaria rico. Viveu pobre ao lado da riqueza.

Lição:E nós...temos tantos tesouros em nossa Igreja, por exemplo, a presença de Jesus eucarístico, e não sabemos usufruir deles!

Autor desconhecido
Colaboração: Carlos E. Della Justina

segunda-feira, 5 de novembro de 2012

O Feixe de Varas


O velho pai de família, já no fim da vida, quis dar uma lição para os filhos. Mandou buscar um feixe de varas, reuniu todos e disse:
- Vivam sempre unidos, porque a desunião enfraquece. Vejam este feixe de varas!
Pediu que o filho mais velho quebrasse o feixe. Por mais força que fizesse, só conseguiu vergar o feixe.
- Vamos então separar as varas, e quebrar uma por uma, disse o pai.
Entregou uma vara para cada filho. Foi aquela facilidade! Até o filho mais novo conseguiu quebrar. Então o velho arrematou:
- Estão vendo, meus filhos? Unidos, ninguém conseguirá vencê-los. Se porém vocês se apartarem por motivo de discórdia e egoísmo, qualquer adversidade os vencerá. Por isso eu repito: Vivam unidos entre si e com Deus!

Autor desconheço
Colaboração: Carlos E. Della Justina

quinta-feira, 1 de novembro de 2012

Uma História de Amor Familiar


História contada em um filme aplaudido pela platéia na Itália, o filme “Um sonho possível” suscita risos e lágrimas de emoção. É baseado na história real de Michael Oher, um jovem negro nascido em condições dificílimas. Sem jamais ter conhecido o pai, e com a mãe envolvida com drogas, Michael tem ao menos dez irmãos de pais diferentes. Com a idade de sete anos, o pequeno Oher é separado de sua mãe e conduzido a um orfanato. É adotado por diversas famílias, das quais acaba sempre fugindo. 
Assim, cresce um rapaz de físico descomunal e imensa força, mas com o coração em frangalhos. Sem lar e sem família, num contexto social marcado pelas drogas, pela prostituição e pela violência, a maior parte de seus amigos morre ainda jovem. 
Na véspera do dia de ação de graças, Michael, conhecido por todos como Big Mike, caminha só e sem rumo pelas ruas de Memphis, até encontrar uma família, branca, rica e cristã, que o convida para passar a noite em sua casa. Este encontro muda a vida de Michael mas também e principalmente muda a vida da família que o encontrou. A caridade transforma a vida e o coração de todos aqueles que a cultivam!
 Michael se manifesta dócil, bom e protetor. A família decide adotá-lo, auxiliando-o nos estudos. Busca estabelecer uma relação com a mãe natural. Convida-o a crescer e não se isolar, incentivando-o a treinar futebol americano. Michael se torna um dos maiores jogadores de futebol americano dos EUA. O filme foi premiado em 2009 com o Oscar de melhor atriz para Sandra Bullock.

Lição: A história de Michael mostra como nenhum obstáculo pode se contrapor à força do amor e como o crescimento de uma família é capaz de mudar a sociedade.

Desconheço autor
Colaboração: Carlos E. Della Justina

terça-feira, 30 de outubro de 2012

Não Esquecer o Mais Importante


Certa vez, um jovem recebeu do rei a tarefa de levar uma mensagem e alguns diamantes a outro rei, de uma terra distante. Para a viagem, recebeu o melhor cavalo do reino. “Cuida do mais importante e cumprirás a tua missão”, disse o rei ao se despedir.
O rapaz preparou seu alforje. Escondeu a mensagem na bainha da calça e colocou as pedras numa bolsa de couro amarrada na cintura, por baixo das vestes. Pela manhã bem cedo, sumiu no horizonte. Queria que todo o reino soubesse que era um nobre e valente rapaz, pronto para desposar a princesa. 
Para cumprir rapidamente a tarefa, por vezes deixava a estrada e pegava atalhos que sacrificavam sua montaria. Essa forma, exigia o máximo do animal. Quando parava em uma estalagem, deixava o cavalo ao relento, não lhe tirava a sela nem a carga, tampouco se preocupava em lhe dar de beber ou comer. Alguns o advertiam:
- “Assim, meu jovem, acabas perdendo o animal”. 
- “Não me importo” – “tenho dinheiro. Se este morrer, comprarei outro. Nenhuma falta ele me fará”. 
 Com o passar dos dias o pobre animal não suportou mais os maus tratos e caiu morto na estrada. O jovem seguiu o caminho a pé. Mas como naquela região havia poucas fazendas e distantes uma da outra, logo o moço se deu conta da falta que lhe fazia o animal. Exausto, foi deixando pelo caminho tudo o que levava, menos a mensagem e os diamantes, pois se lembrava da recomendação do rei: “Cuida do mais importante”.
Chegando ao destino, entregou a carta selada, com os diamantes. A carta dizia o seguinte: “Ao meu irmão, rei da terra do norte. O jovem que te envio é candidato a casar-se com minha filha. Esta jornada é um teste. Dei a ele alguns diamantes e um bom cavalo. Recomendei que cuidasse do mais importante. Faze-me portanto a gentileza de verificar o estado do cavalo. Se ele cuidou bem do animal, saberei que cuidará bem da minha filha e dos demais cidadãos. Se, porém, ele sacrificou o animal e cuidou só das pedras, não será um bom marido nem rei, pois terá olhos apenas para o tesouro do reino e não dará importância à rainha nem àqueles que o servem”. Conclusão O rapaz perdeu a noiva porque não passou no teste.

Autor desconheço
Colaboração: Carlos E. Della Justina

segunda-feira, 29 de outubro de 2012

Os Três Conselhos


Era uma vez, três homens muito pobres que sempre iam pedir pão numa padaria. Um dia, o dono da padaria resolveu fazer um teste com eles. Preparou três pacotes bem cheios. Um continha pães, o outro farinha de trigo e o terceiro sementes de trigo. Quando os três chegaram, ele foi lá dentro buscá-los e os colocou na frente dos pedintes. Explicou o que eles continham e pediu que escolhessem.
- O primeiro pegou logo o pacote de pães, disse obrigado e foi-se embora.
- O segundo pegou a farinha, agradeceu e foi também
- O terceiro não teve escolha: ficou com o pacote das sementes.
O padeiro perguntou se ele estava triste por isso. Com um largo sorriso, respondeu:
- “De modo nenhum! Pois vou plantar estas sementes e terei pães em casa por muito tempo!” Agradeceu e saiu feliz da vida com as sementes. Este, com certeza, foi o único que não voltou mais à padaria para pedir pão.

Lição: Deus não costuma dar os pães já prontos, nem a farinha, mas dá as sementes e a receita que é Ele. “Eu sou o Pão da vida... Quem vem a mim, não terá mais fome e quem crê em mim nunca mais terá sede”.

Autor desconheço
Colaboração: Carlos E. Della Justina

sexta-feira, 26 de outubro de 2012

A importância Do Ombro


Certa vez, uma mãe perguntou ao seu filho adolescente, qual é a parte mais importante do corpo. O menino respondeu:
- “Acho que é a orelha”.
A mãe lembrou-lhe que muitas pessoas são surdas e no entanto vivem normalmente.
- “Então são os olhos”, disse o filho.
- “Ainda não acertou” – respondeu a mãe – “porque há muitas pessoas cegas que são felizes”.
O menino pensou... mas não conseguiu responder corretamente. Um dia, o avô do adolescente morreu. Os pais choraram, e se consolaram mutuamente, um apoiando a cabeça no ombro do outro. O menino também chorou e o pai o abraçou. A mãe então lhe disse:
- “Está vendo, filho, qual a parte mais importante do corpo? É o ombro. Não porque ele sustenta a nossa cabeça, mas porque ele pode apoiar a cabeça do próximo que chora e sofre.

Lição: Muitos têm o que comer, mas falta-lhes um ombro amigo para chorar e desabafar. Todos precisamos de um ombro amigo nos momentos de dor de dor.

Autor desconhecido
Colaboração: Carlos E. Della Justina

quinta-feira, 25 de outubro de 2012

As Lições do Lápis


Até do lápis a gente pode tirar um lição! Tudo depende do modo como a gente vê as coisas. Há cinco qualidades nele que nos ajudam a refletir:
 Primeira qualidade:  O lápis é guiado por tua mão. Podes fazer grandes coisas, mas não deves esquecer nunca que existe uma mão que guia teus passos. Esta mão é a mão de Deus que te ama muito.
 Segunda qualidade: De vez em quando precisas usar o apontador. Isso faz com que o lápis sofra um pouco, mas no final, ele está mais afiado. Portanto, saibas suportar as dores, porque elas te farão melhor.
 Terceira qualidade: O lápis sempre permite que usemos uma borracha para apagar aquilo que estava errado. Corrigir o que erramos é importante para nos mantermos no caminho da justiça.
 Quarta qualidade: O que realmente importa no lápis não é a madeira ou sua forma exterior, mas o grafite que está dentro. Portanto, cuida bem do teu interior, isso é, cuide dos teus sentimentos.
 Quinta qualidade: Finalmente ele sempre deixa uma marca. Tudo o que fizeres na vida, deixará traços positivos ou negativos. Vai depender da tua conduta moral.

Autor desconhecido
Colaboração: Carlos E. Della Justina

Agradecimento

Agradeço aos mais de 166.378 acessos ao blog e aos que estão seguindo. SEJA VOCÊ TAMBÉM MAIS UM SEGUIDOR...
Obrigado pela amizade virtual e pelo reconhecimento do trabalho.
As mensagens que estão com autores desconhecidos, é porque não desconheço a autoria, mesmo assim OBRIGADO.

terça-feira, 23 de outubro de 2012

A Pedra No Carro


José ia dirigindo seu carro novo a toda velocidade. Estava com pressa, pois estava atrasado. De repente ouviu uma pancada na porta. Parou o carro, saiu e viu o acontecido. Alguém havia acertado uma pedrada no carro, danificando a pintura e a lataria. Deu marcha-ré e viu um menino chorando.
- Menino, você é quem atirou a pedra, foi? 
O  menino chorava ao lado de um menorzinho caído no chão. Respondeu soluçando:
- Sinto muito, meu senhor, mas foi o único jeito que encontrei para pedir socorro. Meu irmãozinho tinha caído de sua cadeira de rodas, machucou-se e não consigo levantá-lo. Ninguém quis parar para me ajudar.
José sentiu um nó na garganta, levantou a criança do chão, ajeitou-a na cadeira de rodas e o examinou. Nada de grave acontecera, graças a Deus. O menino, que teria seus oito anos, foi empurrando a cadeira para casa, enquanto acenava para o homem, agradecendo.

Lição para nós: José não quis consertar o pequeno estrago no carro, para se lembrar sempre que não devia correr tanto, atrás de coisas menos importantes que a vida dos seus irmãozinhos.

Autor desconhecido
Colaboração: Carlos E. Della Justina

segunda-feira, 22 de outubro de 2012

Pergunte Ao Cavalo


Um rapaz da cidade foi passar alguns dias na roça. Ele, que nunca tinha andado a cavalo, arriscou montar num deles. E saiu afoitamente. O animal começou a correr e o cavaleiro improvisado não sabia como “frear” o bicho.
Ao descer desenfreadamente por uma ruela, os moradores tentaram socorrer o rapaz, antes que levasse uma queda. Com muito custo conseguiram segurar o cavalo. E perguntaram atônitos:
- Para onde você vai desse jeito?
- Sei lá! Pergunte ao cavalo – respondeu resfolegando e trêmulo de medo.

Lição para a vida: Nós sabemos para que estamos neste mundo? Para onde vamos indo? – E a gente responderia também: Pergunte aos meus instintos?...

Autor desconhecido
Colaboração: Carlos E. Della Justina

quinta-feira, 18 de outubro de 2012

Almas Que Se Encontram ( Casamento )


Dizem que para o amor chegar não há dia...  Não há hora... E nem momento marcado para acontecer.  Ele vem de repente e se instala... No mais sensível dos nossos órgãos... o coração.  
Começo a acreditar que sim... Mas percebo também que pelo fato deste momento...  Não ser determinado pelas pessoas... Quando chega, quase sempre os sintomas são arrebatadores...  Vira tudo às avessas e a bagunça feliz se faz instalada. 
Quando duas almas se encontram o que realça primeiro... Não é a aparência física, mas a semelhança das almas. Elas se compreendem e sentem falta uma da outra.... Entristecem-se por não terem se encontrado antes... Afinal tudo poderia ser tão diferente. 
No entanto sabem que o caminho é este...  E que não haverá retorno para as suas pretensões. É como se elas falassem além das palavras... Entendessem a tristeza do outro, a alegria e o desejo... Mesmo estando em lugares diferentes.  
Quando almas afins se entrelaçam...  Passam a sentir saudade uma da outra... Em um processo contínuo de reaproximação...  Até a consumação. 
Almas que se encontram podem sofrer bastante também, Pois muitas vezes tais encontros acontecem...  Em momentos onde não mais podem extravasar... Toda a plenitude do amor... Que carregam, toda a alegria de amar...  E de querer compartilhar a vida com o outro, Toda a emoção contida à espera do encontro final. 
Desejam coisas que se tornam quase impossíveis, Mas que são tão simples de viver. Como ver o pôr-do-sol...  Ou de caminhar por uma estrada com lindas árvores...  Ver a noite chegar...  Ir ao cinema e comer pipocas... Rir e brincar...  Brigar às vezes, Mas fazer as pazes com um jeitinho muito especial.  
Amar e amar, muitas vezes... Sabendo que logo depois poderão estar juntas de novo...  Sem que a despedida se faça presente.  
Almas que se encontram jamais se sentirão sozinhas... Porquanto entenderão, por si só, a infinita necessidade...  Que têm uma da outra para toda a eternidade...

Meu Casamento
Hoje é dia de começar uma linda história... 
Uma história que já não se escreve só.
Duas vidas...
Dois mundos que se unem em um só objetivo: A felicidade mútua. 
Sonhos, esperanças, desejos...
Sentimentos que se misturam ao que eram somente de um e passam a fazer parte de uma vida a dois.
Motivos para dividir sempre o que se tem de melhor. 
Amor, carinho, respeito...
Este dia é especial por vários motivos, mas o maior deles é a aprovação de Deus a uma união tão bonita. 
Afinal, Deus é amor e este é um maravilhoso ato de amor, onde a liberdade passa a ser um vôo alçado de mãos dadas... de corações ligados... de mentes que pensam da mesma forma... olhos que enxergam o mesmo horizonte.
Que a emoção do beijo seja apenas uma das marcas deixadas neste dia, para ser relembrado quando surgirem nuvens escuras, se surgirem.
Que este momento se repita todos os dias, ainda que não haja testemunhas.
Que um ao outro se entregue sem ressalvas, sem medidas. 
Que sejam cúmplices de um amor sincero.
Que seja eterno este "sim".

Mensagens conjugadas, todos os créditos aos autores aqui desconhecidos
Colaboração: Carlos E. Della Justina

terça-feira, 16 de outubro de 2012

Não é Isso Que Estou Fazendo?


Um banqueiro estava junto à margem do rio, quando um pescador encostou sua barquinha perto dele. Dentro no barco havia alguns peixes pescados naquela manhã. O banqueiro elogiou o pescador e perguntou:
- Quanto tempo você gastou para tirar esses peixes?
- Não foi muito, não.
- Por que não continuou pescando mais?
- Isto já é suficiente para hoje
- Mas o que faz o resto do dia?
- Durmo um pouco, pesco mais um pouco, brinco com os filhos, jogo baralho com meus amigos...e rezo pra dormir.
- Você poderia pescar mais peixes, comprar um barco maior, depois outros, formar uma frota, ampliar, montar uma empresa, contratar empregados, transferir-se para a capital, e assim expandir melhor sua empresa...l.
- Isso tudo demoraria quanto tempo?
- Talvez uns cinco anos...
- Para que?
- Venderia ações, ficaria milionário e poderia parar de trabalhar, pescar como simples passa tempo, brincar com os filhos, passear com a família, dormir tranqüilo... 
O pescador respondeu simplesmente:
- Por acaso não é isso que estou fazendo?

Lição: A ambição pecaminosa traz preocupação, estress, doença do coração, emulação, concorrência desleal e a morte prematura. O que adiantou tudo isso?

Autor desconhecido
Colaboração: Carlos E. Della Justina

segunda-feira, 15 de outubro de 2012

Amigos De Verdade... Onde Estão???


Eu estava sozinho em casa. Um amigo telefonou perguntando se queria tirar um prosa. Ele veio, cumprimentamo-nos e perguntou como eu estava de saúde.
- Bem, graças a Deus.
Comecei a prosa e falei horas e horas sobre minha família, meus negócios, meus problemas e tudo o mais. Meu amigo escutava. O dia começou a clarear. Disse ainda que eu estava muito cansado e que sua visita me fez muito bem. Quando ele notou que eu estava melhor disse:
- Muito bem. Devo ir para o trabalho.
- Fiquei surpreso. Porque você não me disse que tinha que trabalhar.
Ele sorriu:
- Não tem problema. É para isso que somos amigos.
Eu o acompanhei até a porta. Ele estava dando partida no carro quando gritei ainda:
- Por que você me telefonou tão tarde? E vai trabalhar sem ter dormido!
- É que eu queria dar-lhe uma notícia...
- O que aconteceu?
- Estive ontem no médico. Ele disse que meus dias estão contados. Tenho um tumor cerebral. Não se pode operar. Só me resta aguardar...
Emudeci. Mas ele sorriu dizendo:
- Um bom dia para você.

Passei o dia refletindo: Puxa! Quando ele me perguntou como eu estava, nem me lembrei de perguntar como ele estava também. Onde ele buscou tanta força para me ouvir horas e horas, sorrir, animar-me quando eu é que devia fazer tudo isso para ele! Que lição para nós também!...

Autor desconhecido
Colaboração: Carlos E. Della Justina

quinta-feira, 11 de outubro de 2012

Sorvete Faz Bem Até Para A Alma


Levei meus filhos ao restaurante. Meu filho de 6 anos perguntou se poderia dar graças, antes da refeição. Concordei, e ele, então, disse:
- Obrigado, meu Deus, pela comida. Ficarei ainda mais agradecido se minha mãe nos der sorvete de sobremesa... Amém!
 Os clientes, em volta, riram ao ouvir a prece do meu filho, mas ouvi uma mulher fazer um comentário destoante:
- É isso que está errado. Essas crianças de hoje nem aprendem a rezar direito. E os pais nem percebem isso. Onde já se viu um menino rezar para ganhar sorvete? Escutando isso, meu filho ficou embaraçado e perguntou:
- O que aconteceu? Deus está zangado comigo?
Enquanto eu o abraçava e lhe assegurava que havia feito uma oração maravilhosa, disse:
- Deus, com toda a certeza não estava zangado com você.
 Um homem sentado perto comentou:
- Deus achou que foi uma grande oração! Pena que mais gente nunca tenha pedido sorvete a Deus... Faz bem pra alma!
- É mesmo, mãe?.
 Naturalmente, eu comprei sorvete para todos, no final da refeição. Meu filho olhou fixamente para a sua taça e fez algo que surpreendeu a todos: Ele pegou o seu sorvete e, sem uma palavra, caminhou em direção da mulher que havia feito o comentário destoante e o colocou na frente dela. E, com um grande sorriso, lhe disse:
 - Aqui, este é para você. Sorvete, às vezes, é bom para a alma. A minha já está bastante boa...

Lição: Peça sorvete você também!

Autor desconhecido
Colaboração: Carlos E. Della Justina

terça-feira, 9 de outubro de 2012

Até Onde Chegou A Desconfiança


Um homem queria dependurar um quadro na parede. Tinha prego, mas faltava o martelo. E começou a ruminar uma série de pensamentos negativos que foram se avolumando como bola de neve:
- Meu vizinho tem martelo. Eu sei, mas será que ele empresta?...Ontem ele me cumprimentou tão fugidiamente... Será que ele tem alguma coisa contra mim? Estava com pressa? Mas essa pressa não foi um pretexto para evitar prosa comigo?... Se alguém me pedisse uma ferramenta emprestada, eu atenderia logo... E porque ele não pensa assim?... Tem medo que eu não a devolva?... 
Ruminando tais pensamentos sinistros, ele chega até a porta do vizinho e aperta a campainha para pedir o martelo. Por ser um pouco cedo, o vizinho demorou em abrir a porta. Isto encheu as medidas da desconfiança. 
Quando ele veio pressuroso para abrir a porta, dar um “bom dia” e pedir desculpa pela demora, o homem foi logo gritando: “Fique com o martelo. Não quero mais seu martelo”. E virou as costas, deixando o vizinho petrificado de espanto...

Lição para a vida: Antes de chegar até alguém, prepare o semblante confiante e as palavras amigas..

Autor desconhecido
Colaboração: Carlos E. Della Justina

segunda-feira, 8 de outubro de 2012

A Samambaia e o Bambu


Certo dia decidi dar-me por vencido. Renunciei ao meu trabalho, às minhas relações, e à minha fé. Resolvi desistir até da minha vida. Dirigi-me ao bosque para ter uma última conversa com Deus.
 - Meu Deus, dá-me um motivo para eu não desistir de viver.
Ele me respondeu:
- Olha em redor. Estás vendo a samambaia e o bambu? Pois bem. Quando eu semeei as samambaias e o bambu, cuidei deles muito bem. Não lhes deixei faltar luz e água.
A samambaia cresceu rapidamente. Seu verde brilhante cobria o solo. Porém, da semente do bambu nada saía. Apesar disso, eu não desisti do bambu. 
No segundo, no terceiro, e no quarto ano, sempre a mesma coisa… Mas, eu não desisti. Mas… no quinto ano, um pequeno broto saiu da terra. Aparentemente, em comparação com a samambaia, era muito pequeno, até insignificante. Seis meses depois, o bambu cresceu mais de 50 metros de altura.
 Ele ficara cinco anos afundando raízes. Aquelas raízes o tornaram forte e lhe deram o necessário para sobreviver. “A nenhuma de minhas criaturas eu faria um desafio que elas não pudessem superar” E olhando bem no meu íntimo, disse:
- Sabes que durante todo esse tempo em que vens lutando, na verdade estavas criando raízes? Eu jamais desistiria do bambu. E nunca desistiria de ti. Não te compares com outros”.

Lição: “O bambu foi criado com uma finalidade diferente da samambaia, mas ambos eram necessários para fazer do bosque um lugar bonito”. “Teu tempo vai chegar” disse-me Deus.

Autor desconhecido
Colaboração: Carlos E. Della Justina

sexta-feira, 5 de outubro de 2012

Colo de Vovó


 Perguntaram a uma menina de nove anos o que ela gostaria de ser quando crescesse. Ela respondeu: 
- Eu gostaria de ser avó! 
Ao ser interrogada sobre o porquê dessa ideia, ela completou:
- Porque os avós escutam, compreendem. E, além do mais, a família se reúne inteirinha na casa deles. 
E a menina continuou:
- Uma avó é uma mulher velhinha que não tem filhos. Ela gosta dos filhos dos outros. Um avô leva os meninos para passear e conversa com eles sobre pescaria e outros assuntos parecidos. Os avós não fazem nada e por isso podem ficar mais tempo com a gente. 
Como eles são velhinhos, não conseguem rolar pelo chão ou correr. Mas não faz mal. Levam a gente ao shopping e nos deixam olhar as vitrines até cansar. 
Na casa deles tem sempre um vidro com balas e uma lata cheia de suspiros. Eles contam histórias de nosso pai ou nossa mãe, de quando eram pequenos, histórias da Bíblia, histórias de uns livros bem velhos com umas figuras lindas. Passeiam conosco, mostrando as flores, ensinando seus nomes, fazendo-nos sentir seu perfume. 
Avós nunca dizem "depressa, já pra cama!" ou "se não fizer logo, vai ficar de castigo!" Quase todos usam óculos e eu já vi uns tirando os dentes e as gengivas. Quando a gente faz uma pergunta, os avós não dizem: "menino, não vê que estou ocupado?" Eles param, pensam e respondem de um jeito que a gente entende. Os avós sabem um bocado de coisas. Eles não falam com a gente como se nós fôssemos bobos. Nem se referem a nós com expressões tipo "que gracinha!", como fazem algumas visitas.
O colo dos avós é quente e fofinho, bom de a agente sentar quando está triste. Todo mundo deveria ter um avô ou uma avó, porque são os únicos adultos que tem tempo para nós.

Autor desconhecido
Colaboração: Carlos E. Della Justina

quinta-feira, 4 de outubro de 2012

Hoje, Acorde Para Vencer.



* A auto mensagem positiva logo pela manhã é um estímulo que pode mudar o seu humor, fortalecer sua autoconfiança e, pensando positivo, você reunirá forças para vencer os obstáculos.
* Não deixe que nada afete seu estado de espírito.
* Envolva-se pela música, cante ou ouça.
* Comece a sorrir mais cedo.
* Ao invés de reclamar quando o relógio despertar, agradeça pela oportunidade de acordar mais um dia.
* Bom humor é contagiante, espalhe-o.
* Fale de coisas boas, de saúde, de sonhos, com quem você encontrar.
* Não se lamente, ajude as outras pessoas a perceber o que há de bom dentro de si mesmas.
* Não viva emoções mornas e vazias. Cultive seu interior, extraia o máximo das pequenas coisas.
* Seja transparente e deixe que as pessoas saibam que você as estima e precisa delas.
* Repense seus valores e de a si mesmo a chance de crescer e ser mais feliz.
* Tudo o que merece ser feito, merece ser bem feito.
* Torne suas obrigações atraentes, tenha garra e determinação.
* Mude, opine, ame o que você faz.
* Não trabalhe só por dinheiro e sim pela satisfação da "missão cumprida".
* Lembre-se, nem todos tem a mesma oportunidade.
* Pense no melhor, trabalhe pelo melhor e espere pelo melhor.
* Transforme seus momentos difíceis em oportunidades.
* Seja criativo, buscando alternativas e apresentando soluções ao invés de problemas.
* Veja o lado positivo das coisas e assim você tornara seu otimismo uma realidade.
* Não inveje. Admire!
* Seja entusiasta com o sucesso alheio como seria com o seu próprio.
* Idealize um modelo de competência e faça sua auto avaliação para saber o que está lhe faltando para chegar lá.
* Ocupe seu tempo crescendo, desenvolvendo sua habilidade e seu talento. Só assim não terá tempo para criticar os outros.
* Não acumule fracassos e sim experiências.
* Tire proveito de seus problemas e não se deixe abater por eles.
* Tenha fé e energia, acredite. Você pode tudo o que quiser.
* Perdoe, seja grande para os aborrecimentos, pobre para a raiva, forte para vencer o medo e feliz para permitir a presença de momentos infelizes.
* Não viva só para o seu trabalho. 
Tenha outras atividades paralelas como: esportes, leitura, cultive amigos. 
O trabalho é uma das contribuições que damos para a vida, mas não se deve jogar nele todas as nossas expectativas e realizações.
* Finalmente, ria das coisas a sua volta, ria de seus problemas, de seus erros, ria da vida.
"A gente começa a ser feliz quando e capaz de rir da gente mesmo.



Autor desconhecido

Enviada por: Profª Lourdes
Colaboração: Carlos E. Della Justina