Paginas

sexta-feira, 29 de abril de 2011

Valorize

Certa vez, o dono de um pequeno sítio, amigo do grande poeta Olavo Bilac, abordou-o na rua:
- Sr. Bilac, estou precisando vender o meu sítio, que o senhor tão bem conhece. Será que o senhor poderia redigir o anúncio para o jornal?
Olavo Bilac apanhou o papel e escreveu:
"Vende-se encantadora propriedade, onde cantam os pássaros ao amanhecer no extenso arvoredo, cortada por cristalinas e marejantes águas de um ribeirão. A casa banhada pelo sol nascente, oferece a sombra tranqüila das tardes, na varanda".
Meses depois, o poeta encontra o homem e pergunta-lhe se havia vendido o sítio.
- Nem pense mais nisso, disse o homem. Quando li o anúncio é que percebi a maravilha que tinha!...
Valorize as pequenas coisas.
Às vezes, não descobrimos as coisas boas que temos conosco e vamos longe atrás da miragem de falsos tesouros.
Um sorriso, um abraço, um elogio, uma palavra de incentivo e tantas outras atitudes pequenas que parecem insignificantes e podem ser praticadas em nosso dia a dia, carregam em si um enorme potencial de transformação.
Pense nisso como uma semente, que apesar de tão pequena gera uma árvore gigantesca, são pequenas chaves que abrem grandes portas.
Essas atitudes irão abrir as portas de um mundo novo de alegria e relacionamentos sadios para você.
Valorize o que você tem, os amigos que estão perto de você, o emprego que Deus lhe deu, o conhecimento que você adquiriu, a sua saúde, o sorriso dos filhos.
Esses são os verdadeiros tesouros.

Autor desconhecido
Colaboração: Carlos E. Della Justina

quinta-feira, 28 de abril de 2011

Vida Moderna

Um homem de negócios americano, no ancoradouro de uma aldeia da costa mexicana, observava um pequeno barco de pesca que atracava nesse momento trazendo um único pescador. No barco vários grandes atuns.
O americano deu parabéns ao pescador pela qualidade dos peixes e perguntou-lhe quanto tempo levara para pescá-los.
- Pouco tempo – respondeu o mexicano.
Em seguida, o americano perguntou por que ele não permanecia no mar mais tempo, o que lhe teria permitido uma pesca mais abundante.
O mexicano respondeu que tinha o bastante para atender as necessidades imediatas de sua família.
O americano voltou à carga:
- Mas o que é que você faz com o resto de seu tempo?
O mexicano respondeu:
- Durmo até tarde, pesco um pouco, brinco com meus filhos, tiro a siesta com minha mulher, Maria, vou todas as noites à aldeia, bebo um pouco de vinho, toco violão com meus amigos. Levo uma vida cheia e ocupada.
O americano assumiu um ar de pouco caso e disse:
- Eu sou formado em administração em Harvard e poderia ajudá-lo. Você deveria passar mais tempo pescando e, com o lucro, comprar um barco maior. Com a renda produzida pelo novo barco, poderia comprar vários outros. No fim, teria uma frota de barcos pesqueiros. Em vez de vender pescado a um intermediário, venderia imediatamente a uma indústria processadora e, no fim, poderia ter sua própria indústria. Poderia controlar o produto, o processamento e a distribuição.
Precisaria deixar esta pequena aldeia costeira de pescadores e mudar-se para a Cidade do México, em seguida para Los Angeles e, finalmente, para Nova York, de onde dirigiria sua empresa em expansão.
- Mas, quanto tempo isso levaria? – pergunta o pescador.
- Quinze ou vinte anos – respondeu o americano.
- E depois?
O americano riu e disse que essa seria a melhor parte:
- Quando chegar a ocasião certa, você poderá abrir o capital de sua empresa ao público e ficar muito rico. Ganharia milhões.
- Milhões? E depois?
- Depois – explicou o americano – você se aposentaria. Mudava para uma pequena aldeia costeira, onde dormiria até tarde, pescaria um pouco, brincaria com os netos, tiraria a siesta com a esposa, iria à aldeia todas as noites, onde poderia beber vinho e tocar violão com amigos....

Autor desconhecido
Colaboração: Carlos E. Della Justina

terça-feira, 26 de abril de 2011

O Culpado

Uma empresa estava em situação muito difícil.
As vendas iam mal, os empregados estavam desmotivados,os balanços há meses não saíam do vermelho.
Era preciso fazer algo para reverter esta situação.
Ninguém queria assumir nada.
Pelo contrário: o pessoal apenas reclamava que as coisas andavam ruins e que não havia perspectiva de progresso na empresa.
Eles achavam que alguém deveria tomar a iniciativa para reverter aquele processo.
Um dia, quando os funcionários chegaram para trabalhar, encontraram na portaria um enorme cartaz, onde estava escrito:
"Faleceu ontem a pessoa que impedia o seu crescimento na empresa.
Você está convidado para o velório, que acontecerá no pátio da empresa."
Inicialmente, todos se entristeceram pela morte de alguém, mesmo sem saber quem era, mas depois ficaram curiosos para conhecer aquele que estava bloqueando o crescimento de todos.
A agitação no pátio da empresa foi tão grande que foi preciso chamar a segurança para organizar a fila do velório.
Conforme as pessoas iam se aproximando do caixão, a excitação ia aumentando. "Quem será que estava atrapalhando o meu progresso?
Ainda bem que esse infeliz morreu!"
Um a um, os funcionários aproximavam-se do caixão, agitados.
Ao olhar o defunto, engoliam em seco, ficando no mais absoluto silêncio, como se tivessem sido atingidos no fundo da alma.
O que havia no caixão?
Apenas um espelho...
Só existe uma pessoa capaz de limitar seu próprio crescimento:
você mesmo.

Autor desconhecido
Colaboração: Carlos E. Della Justina

segunda-feira, 25 de abril de 2011

Princípio Do Vácuo

Você tem o hábito de juntar objetos inúteis no momento, acreditando que um dia (não sabe quando) poderá precisar deles?
Você tem o hábito de juntar dinheiro só para não gastá-lo, pois no futuro poderá fazer falta?
Você tem o hábito de guardar roupas, sapatos, móveis, utensílios domésticos e outros tipos de equipamentos que já não usa há um bom tempo?
E dentro de você?
Você tem o hábito de guardar mágoas, ressentimentos, raivas e medos?
Não faça isso.
É antiprosperidade.
É preciso criar um espaço, um vazio, para que as coisas novas cheguem em sua vida.
É preciso eliminar o que é inútil em você e na sua vida, para que a prosperidade venha.
É a força desse vazio que absorverá e atrairá tudo o que você almeja.
Enquanto você estiver material ou emocionalmente carregado de coisas velhas e inúteis, não haverá espaço aberto para novas oportunidades.
Os bens precisam circular.
Limpe as gavetas, os guarda-roupas, o quartinho lá do fundo, a garagem.
Dê o que você não usa mais.
Venda, troque, movimente e não acumule.
Dê espaço para o novo.
Não estamos falando do capitalismo/ consumismo, mas até mesmo aquele namoro que não ata nem desata.
A atitude de guardar um monte de coisas inúteis amarra sua vida.
Não são os objetos guardados que emperram sua vida, mas o significado da atitude de guardar.
Quando se guarda, considera-se a possibilidade da falta, da carência.
É acreditar que amanhã poderá faltar, e você não terá meios de prover suas necessidades.
Com essa postura, você está enviando duas mensagens para o seu cérebro e para a vida:
* primeira, você não confia no amanhã e,
* segunda, você acredita que o novo e o melhor não são para você, já que se contenta em guardar coisas velhas e inúteis.
O princípio de não acreditar que o melhor é para você, pode se manifestar, por exemplo, na conservação de um velho e inútil liquidificador.
Esse princípio, expresso num objeto, denota um comportamento que pode também estar presente em outras áreas da sua vida gerando entraves ao sucesso e à prosperidade.
O simples fato de dar para alguém o velho liquidificador, colocando o objeto em circulação, cria um vácuo para que algo melhor ocupe o espaço deixado.
Emocionalmente, também.
Você passa a acreditar que o novo compensará o objeto doado.
Gente, uma faxina básica, apesar da trabalheira e do cansaço que provoca, ao final é sempre bem-vinda.
Arejar espaços, fora e dentro da gente faz um bem enorme!
Vamos lá... Mãos à obra!!
Desfaça-se do que perdeu a cor e o brilho e deixe entrar o novo em sua casa e dentro de você! Acredite...

Autor desconhecido
Colaboração: Carlos E. Della Justina

terça-feira, 19 de abril de 2011

Superando O Medo

A vida exige de nós – o tempo todo – uma grande capacidade de adaptação.
Aqueles que temem a mudança e a perda de uma situação confortável, onde tudo já é conhecido, são os que mais sofrem sempre que um novo desafio é apresentado pela existência.
A cada momento podemos ser surpreendidos por novas situações e circunstâncias e se não estivermos conscientes desta realidade, as mudanças sempre nos trarão ansiedade e medo.
Temos a tendência natural de evitar os imprevistos, como se eles sempre significassem uma ameaça. A melhor forma de nos libertarmos do medo é aceitar as mudanças como oportunidades de crescimento em nossa jornada evolutiva.
Visto que nossa passagem por este planeta tem uma curta duração, devemos aproveitar, a cada dia, a chance de superar a nós mesmos e nossas limitações, e experimentar a alegria da vitória sobre a negatividade da mente, sempre que ela tentar nos dominar.
Quando um novo desafio surgir e o medo se fizer presente, que possamos, apesar dele, seguir em frente com confiança e a certeza de que a vitória sobre o desconhecido e a insegurança trazem como resultado uma imensa alegria.
“A palavra coragem é muito interessante. Ela vem da raiz cor, que significa coração. Portanto, ser corajoso significa viver com o coração. E os fracos, somente os fracos vivem com a cabeça; receosos, eles criam em torno deles uma segurança baseada na lógica. Com medo, fecham todas as janelas e portas – com teologia, conceitos, palavras, teorias – e do lado de dentro dessas portas e janelas fechadas, eles se escondem.
O caminho do coração é o caminho da coragem. É viver na insegurança, é viver no amor e confiar, é enfrentar o desconhecido. É deixar o passado para trás e deixar o futuro ser. Coragem é seguir trilhas perigosas. A vida é perigosa. E só os covardes podem evitar o perigo – mas aí já estão mortos.
A pessoa que está viva, realmente viva, sempre enfrentará o desconhecido. O perigo está presente, mas ela assumirá o risco. O coração está sempre pronto para enfrentar riscos; o coração é um jogador. A cabeça é um homem de negócios. Ela sempre calcula – ela é astuta. O coração nunca calcula nada.
Coragem significa enfrentar o desconhecido apesar de todos os medos. Coragem não significa ausência de medo. A ausência de medo acontece se você passa a ser cada vez mais corajoso. Essa é a experiência máxima de coragem – a ausência de medo.
Enfrentar o desconhecido dá a você certa excitação. O coração começa a pulsar novamente, volta a se sentir vivo, totalmente vivo. Cada fibra do seu ser está vibrando porque você aceitou o desafio do desconhecido.
Aceitar o desafio do desconhecido, apesar de todo o medo, é coragem. Os medos estão ali, mas se você aceita o desafio várias vezes seguidas, devagarinho os medos desaparecem. A experiência de alegria que o desconhecido traz, o grande êxtase que começa a acontecer com o desconhecido, torna você forte o bastante, lhe dá certa integridade, aguça sua inteligência.

Basicamente coragem é pôr em risco o conhecido em favor do desconhecido, o familiar em favor do estranho, o confortável em favor do desconfortável. Nunca se sabe se você será capaz de fazer isso ou não. É um jogo arriscado, mas só os jogadores sabem o que é a vida”.

Osho, do livro: “Coragem, o prazer de viver perigosamente”
Elisabeth Cavalcante
Colaboração: Carlos E. Della Justina

segunda-feira, 18 de abril de 2011

Olhe As Pessoas Nos Olhos

Diga sempre "muito obrigado."
Diga sempre "por favor".
Seja o primeiro a dizer "olá".
Devolva tudo o que pegar emprestado.
Sorria muito, não custa nada e não tem preço.
Lembre-se do aniversário dos amigos.
Quando alguém contar alguma coisa importante que lhe aconteceu, não tente superá-lo.
As pessoas também têm o direito de aparecer.
Jamais prive uma pessoa de esperança, pode ser que ela só tenha isso.
Elogie em público, Critique em particular.
Não aborreça as pessoas com mais problemas.
Procure reavivar antigas amizades.
Nunca desperdice uma oportunidade de dizer a uma pessoa o quanto a ama.
Nunca subestime o poder de uma palavra ou de uma ação gentil.
Nunca ria dos sonhos alheios.
Em caso de discordância, exponha seus pontos de vista sem pretender ridicularizar os entendimentos dos outros.
Quando alguém lhe fizer uma pergunta da qual não gostaria de responder, sorria e pergunte: "por que quer saber?"
Não admire as pessoas pela sua riqueza, mas pelos meios criativos e generosos do qual elas dispõem.
Não traia nunca uma confidência.
Não deixe que uma pequena desavença prejudique uma grande amizade.
Dê às pessoas mais do que elas esperam, e faça-o alegremente.
Lembre-se de que o tempo que leva para que duas pessoas se tornem amigas nunca é tempo desperdiçado.
Saiba compreender as imperfeições de seus amigos com a mesma presteza com que sabe compreender as suas próprias.
Seja aberto e acessível, a próxima pessoa que conhecer pode se tornar o seu melhor amigo.
Seja o primeiro a perdoar.
Quando disser "sinto muito", olhe nos olhos.
Quando um amigo ou uma pessoa amada ficar doente, lembre-se de que esperança e pensamento positivo são remédios fortíssimos.
Passe a vida levantando o ânimo das pessoas e nunca as colocando para baixo.
Peça desculpas imediatamente quando perder a paciência.
Estimule sempre qualquer pessoa que esteja tentando melhorar, mental, física ou espiritualmente.
Lembre-se de que o princípio mais profundamente enraizado na natureza humana é a ânsia por ser apreciado, compreendido e valorizado...

Autor desconhecido
Colaboração: Carlos E. Della Justina

sexta-feira, 15 de abril de 2011

O Tempo

Imagine que você tenha uma conta corrente e a cada manhã você acorde com um saldo de R$ 86.400,00. Só que não é permitido transferir o saldo do dia para o dia seguinte.
Todas as noites, o seu saldo é zerado, mesmo que você não tenha conseguido gastá-lo durante o dia.
O que você faz?
Você irá gastar cada centavo. É claro!
Todos nós somos clientes deste banco que estamos falando.Se chama TEMPO.
Todas as manhãs, é creditado para cada um, 86.400 segundos.
Todas as noites o saldo é debitado, como perda.
Não é permitido acumular este saldo para o dia seguinte.
Todas as manhãs a sua conta é reinicializada, e todas as noites as sobras do dia se evaporarão.
Não há volta. Você precisa gastar vivendo no presente o seu depósito diário.
Invista, então, no que for melhor, na saúde, felicidade e sucesso!
O relógio está correndo. Faça o melhor para o seu dia-a-dia.
Para você perceber o valor de UM ANO, pergunte a um estudante que repetiu de ano.
Para você perceber o valor de UM MÊS, pergunte para uma mãe que teve o seu bebê prematuro.
Para você perceber o valor de UMA SEMANA, pergunte a um editor de um jornal semanal.
Para você perceber o valor de UMA HORA, pergunte aos amantes que estão esperando para se encontrar.
Para você perceber o valor de UM MINUTO, pergunte a uma pessoa que perdeu um trem.
Para você perceber o valor de UM SEGUNDO, pergunte para uma pessoa que conseguiu evitar um acidente.
Para você perceber o valor de UM MILISSEGUNDO, pergunte a alguém que venceu a medalha de prata em uma olimpíada.
Valorize cada momento que você tem! E valorize mais porque você deve dividir com alguém especial, especial suficiente para gastar o seu tempo junto com você.
Lembre-se, o tempo não espera por ninguém
Ontem é história.
O amanhã é um mistério
O hoje é uma dádiva. Por isso é chamado de PRESENTE!!!

Autor desconhecido
Colaboração Carlos D Justina

quinta-feira, 14 de abril de 2011

Talvez

"Talvez eu venha a envelhecer rápido demais.
Mas lutarei para que cada dia tenha valido a pena.
Talvez eu sofra inúmeras desilusões no decorrer de minha vida.
Mas farei que elas percam a importância diante dos gestos de amor que encontrei.
Talvez eu não tenha forças para realizar todos os meus ideais.
Mas jamais irei me considerar um derrotado.
Talvez em algum instante eu sofra uma terrível queda.
Mas não ficarei por muito tempo olhando para o chão
Talvez um dia o sol deixe de brilhar.
Então irei me banhar na chuva.
Talvez um dia eu sofra alguma injustiça.
Mas jamais irei assumir o papel de vítima.
Talvez eu tenha que enfrentar alguns inimigos.
Mas terei humildade para aceitar as mãos que se estenderão em minha direção.
Talvez numa dessas noites frias, eu derrame muitas lágrimas.
Mas não terei vergonha por esse gesto.
Talvez eu seja enganado inúmeras vezes.
Mas não deixarei de acreditar que em algum lugar alguém merece a minha confiança.
Talvez com o tempo eu perceba que cometi grandes erros.
Mas não desistirei de continuar trilhando meu caminho.
Talvez eu perca grandes amizades.
Mas irei aprender que aqueles que realmente são meus verdadeiros amigos nunca estarão perdidos.
Talvez algumas pessoas queiram o meu mal.
Mas irei continuar plantando a semente da fraternidade por onde passar.
Talvez eu fique triste ao concluir que não consigo seguir o ritmo da música.
Mas então, farei que a música siga o compasso dos meus passos.
Talvez eu nunca consiga enxergar um arco-íris.
Mas aprenderei a desenhar um, nem que seja dentro do meu coração.
Talvez hoje eu me sinta fraco.
Mas amanhã irei recomeçar, nem que seja de uma maneira diferente.
Talvez eu não aprenda todas as lições necessárias.
Mas terei a consciência que os verdadeiros ensinamentos já estão gravados em minha alma.
Talvez eu me deprima por não ser capaz de saber a letra daquela música.
Mas ficarei feliz com as outras capacidades que possuo.
Talvez eu não tenha motivos para grandes comemorações.
Mas não deixarei de me alegrar com as pequenas conquistas.
Talvez a vontade de abandonar tudo torne-se a minha companheira.
Mas ao invés de fugir, irei correr atrás do que almejo.
Talvez eu não seja exatamente quem gostaria de ser.
Mas passarei a admirar quem sou.
Porque no final saberei que, mesmo com incontáveis dúvidas, eu sou capaz de construir uma vida melhor.
E se ainda não me convenci disso, é porque como diz aquele ditado:
"ainda não chegou o fim".
Porque no final não haverá nenhum "talvez" e sim a certeza de que a minha vida valeu a pena e eu fiz o melhor que podia."

Autor desconhecido
Colaboração Silvana Kunz

terça-feira, 12 de abril de 2011

O Segredo Da Felicidade

Certo mercador enviou seu filho para aprender o Segredo da Felicidade com o mais sábio de todos os homens. O rapaz andou durante quarenta dias pelo deserto, até chegar a um belo castelo, no alto de uma montanha. Lá vivia o Sábio que o rapaz buscava.
"Ao invés de encontrar um homem santo, porém, o nosso herói entrou numa sala e viu uma intensa atividade; mercadores entravam e saíam, pessoas conversavam pelos cantos, uma pequena orquestra tocava melodias, e havia uma farta mesa com os mais deliciosos quitutes daquela região do mundo. O Sábio conversava com todos, e o rapaz teve que esperar por duas horas até chegar sua vez de ser atendido".
"O Sábio ouviu atentamente o motivo da visita do rapaz, mas disse-lhe que naquele momento não tinha tempo para explicar-lhe o Segredo da Felicidade. Sugeriu que o rapaz desse um passeio por seu palácio, e voltasse daqui a duas horas".
"Entretanto, quero lhe pedir um favor
- completou o Sábio, entregando ao rapaz uma colher de chá, onde pingou duas gotas de óleo.
- Enquanto você estiver caminhando, carregue esta colher sem deixar que o óleo seja derramado. O rapaz começou a subir e descer as escadarias do palácio, mantendo sempre seus olhos fixos na colher. Ao final de duas horas, retornou à presença do Sábio.
"Então
- perguntou-lhe o Sábio
- Você viu as tapeçarias da Pérsia que estão na minha sala de jantar? Viu o jardim que o Mestre dos Jardineiros demorou dez anos para criar? Reparou nos belos pergaminhos de minha biblioteca?
"O rapaz, envergonhado, confessou que não havia visto nada.
Sua única preocupação era de não derramar as gotas de óleo que o Sábio lhe havia confiado".
- "Pois então volte e conheça as maravilhas do meu mundo
- disse o Sábio
- Você não pode confiar num homem se não conhece sua casa".
"Já mais tranquilo, o rapaz pegou a colher e voltou a passear pelo palácio, desta vez reparando em todas as obras de arte que pendiam do teto e das paredes. Viu os jardins, as montanhas ao redor, a delicadeza das flôres, o requinte com que cada obra de arte estava colocada em seu lugar.
De volta à presença do Sábio, relatou pormenorizadamente tudo o que havia visto.
"Mas onde estão as duas gotas de óleo que lhe confiei?
- perguntou o Sábio".
"Olhando para a colher, o rapaz percebeu que as havia derramado".
"Pois este é o único conselho que tenho para lhe dar
- disse o mais Sábio dos Sábios.
- O SEGREDO DA FELICIDADE ESTÁ EM OLHAR TODAS AS MARAVILHAS DO MUNDO, É APROVEITAR TODAS AS COISAS DO MUNDO, MAS JAMAIS ESQUECER DE SEUS OBJETIVOS.
LEMBRE-SE SEMPRE DAS DUAS GOTAS DE ÓLEO NA COLHER..."
" Viver é a coisa mais rara do mundo. A maioria das pessoas apenas existe."

Autor desconhecido

segunda-feira, 11 de abril de 2011

O Piloto

Ele observou o menino sozinho na sala de espera do aeroporto aguardando seu vôo.
Quando o embarque começou, ele foi colocado na frente da fila para entrar e encontrar seu assento antes dos adultos.
Quando "Oliver" entrou no avião, viu que o menino estava sentado ao lado de sua poltrona.
O menino foi cortês quando "Oliver" puxou conversa com ele e, em seguida, começou a passar o tempo colorindo um livro.
Ele não demonstrava ansiedade ou preocupação com o vôo enquanto as preparações para a decolagem estavam sendo feitas.
Durante o vôo, o avião entrou numa tempestade muito forte, o que fez que ele balançasse como uma pena ao vento.
A turbulência e as sacudidas bruscas assustaram alguns dos passageiros, mas o menino parecia encarar tudo com a maior naturalidade.
Uma das passageiras, sentada do outro lado do corredor ficou intrigada com aquilo tudo e perguntou ao menino:
- Você não está com medo?
- Não senhora, não tenho medo, ele respondeu, levantando os olhos rapidamente de seu livro de colorir.
Meu pai é o piloto...

Existem situações em nossa vida que lembram um avião passando por uma forte tempestade.
Por mais que tentemos, não conseguimos nos sentir em terra firme.
Temos a sensação de que estamos pendurados no ar sem nada a nos sustentar, a nos segurar, em que nos apoiarmos, e que nos sirva de socorro.
No meio da tempestade, podemos nos lembrar de que nosso "PAI É O PILOTO"
Apesar das circunstâncias, nossa vida está nas mãos do Deus que criou o céu e a terra.
Ele está no controle, por isso não há o que temer.
Se um medo inconsolável tomar hoje conta do seu ser, diga:!
"MEU PAI É O PILOTO"

Autor desconhecido

sexta-feira, 8 de abril de 2011

Momentos...

Há momentos na vida em que sentimos tanto a falta de alguém que o que mais queremos é tirar esta pessoa de nossos sonhos e abraçá-la.
Sonhe com aquilo que você quiser.
Seja o que você quer ser, porque você possui apenas uma vida e nela só temos uma chance de fazer aquilo que queremos.
Tenha felicidade bastante para fazê-la doce.
Dificuldades para fazê-la forte.
Tristeza para fazê-la humana.
E esperança suficiente para fazê-la feliz.
As pessoas mais felizes não têm as melhores coisas.
Elas sabem fazer o melhor das oportunidades que aparecem em seus caminhos.
A felicidade aparece para aqueles que choram.
Para aqueles que se machucam.
Para aqueles que buscam e tentam sempre.
E para aqueles que reconhecem a importância das pessoas que passam por suas vidas.
O futuro mais brilhante é baseado num passado intensamente vivido.
Você só terá sucesso na vida quando perdoar os erros e as decepções do passado.
A vida é curta, mas as emoções que podemos deixar duram uma eternidade.
A vida não é de se brincar, porque em um belo dia se morre.
À procura do autor

quinta-feira, 7 de abril de 2011

O Rio Da Vida

Era uma vez um riacho de águas cristalinas, muito bonito, que serpenteava entre as montanhas.
Em certo ponto de seu percurso, notou que a sua frente havia um pântano imundo, por onde deveria passar. Olhou, então, para Deus e protestou:
- Senhor, que castigo! Eu sou um riacho tão límpido, tão formoso, e o Senhor me obriga a atravessar um pântano sujo como esse! Como faço agora?
Deus respondeu:
- Isso depende da sua maneira de encarar o pântano. Se ficar com medo, você vai diminuir o ritmo de seu curso, dará voltas e, inevitavelmente, acabará misturando suas águas com as do pântano, o que o tornará igual a ele. Mas, se você o enfrentar com velocidade, com força, com decisão, suas águas se espalharão sobre ele, a umidade as transformará em gotas que formarão nuvens, e o vento levará essas nuvens em direção ao oceano. Aí você se transformará em mar.
Assim é a vida. As pessoas engatinham nas mudanças. Quando ficam assustadas, paralisadas, pesadas, tornam-se tensas e perdem a fluidez e a força.
É PRECISO ENTRAR PRÁ VALER NOS PROJETOS DA VIDA, ATÉ QUE O RIO SE TRANSFORME EM MAR.
Se uma pessoa passar a vida toda evitando sofrimento, também acabará evitando o prazer que a vida oferece.
Há milhares de tesouros guardados em lugares onde precisamos ir para descobri-los.
Não procure o sofrimento. Mas, se ele fizer parte da conquista, enfrente-o e supere-o.
Arrisque, ouse, avance na vida. Ela é uma aventura gratificante para quem tem coragem de arriscar.

Autor desconhecido

terça-feira, 5 de abril de 2011

A Opinião Dos Outros

Você se importa com a opinião que os outros têm a seu respeito?
Se a sua resposta for não, então você é uma pessoa que sabe de si mesma.
Que se conhece. É auto-suficiente.
No entanto, se a opinião dos outros sobre você é decisiva, vamos pensar um pouco sobre o quanto isso pode lhe ser prejudicial.
O primeiro sintoma de alguém que está sob o jugo da opinião alheia, é a dependência de elogios.
Se ninguém disser que o seu cabelo, a sua roupa, ou outro detalhe qualquer está bem, a pessoa não se sente segura.
Se alguém lhe diz que está com aparência de doente, a pessoa se sente amolentada e logo procura um médico.
Se ouve alguém dizer que está gorda, desesperadamente tenta diminuir o peso.
Mas se disserem que é bonita, inteligente, esperta, ela também acredita.
Se lhe dizem que é feia, a pessoa se desespera.
Principalmente se não tem condições de reparar a suposta feiúra com cirurgia plástica.
Existem pessoas que ficam o tempo todo à procura de alguém que lhes diga algo que as faça se sentir seguras, mesmo que esse alguém não as conheça bem.
Há pessoas que dependem da opinião alheia e se infelicitam na tentativa de agradar sempre.
São mulheres que aumentam ou diminuem seios, lábios, bochechas, nariz, para agradar seu pretendido. Como se isso fosse garantir o seu amor.
São homens que fazem implante de cabelo, modificam dentes, queixo, nariz, malham até à exaustão, para impressionar a sua eleita.
E, quando essas pessoas, inseguras e dependentes, não encontram ninguém que as elogie, que lhes diga o que desejam ouvir, se infelicitam e, não raro, caem em depressão.
Não se dão conta de que a opinião dos outros é superficial e leviana, pois geralmente não conhecem as pessoas das quais falam.
Para que você seja realmente feliz, aprenda a se conhecer e a se aceitar como você é.
Não acredite em tudo o que falam a seu respeito. Não se deixe impressionar com falsos elogios, nem com críticas infundadas.
Seja você. Descubra o que tem de bom em sua intimidade e valorize-se. Ninguém melhor do que você para saber o que se passa na sua alma.
Procure estar bem com a sua consciência, sem neurose de querer agradar os outros, pois os outros nem sempre dão valor aos seus esforços.
A meditação é excelente ferramenta de auto-ajuda. Mergulhar nas profundezas da própria alma em busca de si mesmo é arte que merece atenção e dedicação.
Quando a pessoa se conhece, podem emitir dela as opiniões mais contraditórias que ela não se deixa impressionar, nem iludir, pois sabe da sua realidade.
Nesses dias em que as mídias tentam criar protótipos de beleza física, e enaltecer a juventude do corpo como único bem que merece investimento, não se deixe iludir.
Você vale pelo que é, e não pelo que tem ou aparenta ser.
A verdadeira beleza é a da alma.
A eterna juventude é atributo do Espírito imortal.
O importante mesmo é que você se goste. Que você se respeite. Que se cuide e se sinta bem.
A opinião de alguém só deve fazer sentido e ter peso, se esse alguém estiver realmente interessado na sua felicidade e no seu bem-estar.
Pense nisso!
Nenhuma opinião que emitam sobre você, deve provocar tristeza ou alegria em demasia.
Os elogios levianos não acrescentam nada além do que você é, e as críticas negativas não tornarão você pior.
Busque o autoconhecimento e aprenda a desenvolver a auto-estima.
Mas lembre-se: seja exigente para consigo, e indulgente para com os outros.
Eis uma fórmula segura para que você encontre a autoconfiança e a segurança necessárias ao seu bem-estar efetivo.
E jamais esqueça que a verdadeira elegância é a do caráter, que procede da alma justa e nobre.
Pense nisso, e liberte-se do jugo da opinião dos outros.

Autor: Redação do Momento Espírita.

segunda-feira, 4 de abril de 2011

Fragmentos Da Amizade

Se você viver cem anos, eu quero viver cem anos menos um dia, assim nunca terei de viver sem você.
A verdadeira amizade é como a saúde perfeita, seu valor raramente é reconhecido até que seja perdida.
O verdadeiro amigo é aquele que aparece quando o resto do mundo desaparece.
A amizade é um espírito em dois corpos.
Se você morrer antes de mim, pergunte se pode levar um amigo.
Me apoiarei em você e você se apoiará em mim, e nós estaremos bem.
Os amigos são a forma de Deus cuidar de nós.
Se todos meus amigos tivessem que pular de uma ponte, eu não pularia com eles; eu estaria no fundo para pegá-los.
Todos ouvem o que você diz. Os amigos escutam o que você fala. Os melhores amigos prestam atenção ao que você não diz.
Todos nós tomamos diferentes trilhas na vida; mas, não importa aonde vamos, aproveitamos um pouco de cada uma delas em toda parte.
Meu pai costuma dizer sempre: quando você morrer, se tiver (feito) cinco amigos verdadeiros, então você teve uma vida notável.
Segure um verdadeiro amigo com ambas as mãos - Provérbio Nigeriano
Um amigo é alguém que sabe a canção de seu coração e pode cantá-la quando você tiver esquecido a letra.
Tudo o que você dá, você recebe e atrai o que está precisando...
" Seja feliz para satisfazer as pessoas que você mais gosta, pois quem gosta de você, não irá mudar, e sim, ira te completar"...

Enviado por Edson Gadzinski (Autor desconhecido)

sexta-feira, 1 de abril de 2011

A Herança

Um Cidadão Dos Anos 20 Recebeu Uma Convocação De Um Juiz De Uma Cidade Vizinha, Que Ficava A Cerca De 50km Do Lugar Onde Ele Residia.
O Cidadão Ficou Surpreso, E Ao Abrir A Convocação Ficou Ainda Mais Admirado.
Dizia Que Deveria Comparecer O Mais Urgente Ao Fórum Daquela Comarca, Pois Havia Ali Um Assunto De Grande Interesse Para Ser Tratado Com Ele.
Na Manhã Seguinte O Cidadão Selou O Seu Cavalo E Seguiu Viagem Para A Cidade Vizinha.
Lá Chegando, Foi Direto Ao Fórum. Teve De Esperar Um Pouco, Pois O Juiz Estava Ocupado.
Depois De Cerca De 1 Hora, Foi Convidado A Entrar Na Sala Do Juiz.
O Juiz Então Lhe Informou Que Recentemente Falecera Uma Pessoa Que Não Tinha Ali Nenhum Parente E Que No Testamento Mencionava Um Sobrinho, Ao Qual Deveria Pertencer Todos Os Seus Bens.
O Juiz Manda Chamar O Seu Assistente Para Que Abra O Cofre. Retira De Lá Uma Sacola Com Um Grande Volume Dentro Dela.
O Juiz Abre A Sacola E Revela Seu Conteúdo: Muitas Jóias, Colares, Anéis, Pérolas E Ouro. Era Um Verdadeiro Tesouro.
Tudo Isso Deveria Pertencer Agora Ao Cidadão. O Beneficiário Ficou Sem Palavras. Todo Aquele Tesouro Era Seu? Inacreditável.
Assinou Os Papéis Atestando Ter Recebido A Herança E Despediu-Se Agradecido Do Juiz.
O Juiz, No Entanto, Lhe Disse Que Havia Mais Uma Coisa A Ser Entregue.
O Que? Pensou O Herdeiro. Mais Ainda? Foi Quando O Assistente Do Juiz Entrou Na Sala Com Um Pequeno Cachorrinho.
Também O Cachorrinho Era Parte Da Herança. O Herdeiro Não Gostou Nada Do Cachorrinho, Aliás, Nunca Gostara De Cachorrinhos.
Por Isso, Disse Ao Juiz Que Agradecia Muito, Mas Não Queria Levar O Cachorrinho. Que O Cachorrinho Poderia Ser Dado A Qualquer Outra Pessoa..
O Juiz Lhe Advertiu Que A Vontade Do Falecido Era De Que Sem Levar O Cachorrinho Teria Que Devolver Também As Jóias.
Bem, Nesse Caso, Não Havia Outro Jeito. A Contragosto Puxou O Pequeno Animal Pela Cordinha Presa A Coleira. Chegando No Pátio, Amarrou A Sacola Cheia De Jóias Na Sela E Montou No Cavalo. O Cachorrinho Vinha Caminhando, Preso Pela Cordinha.
Cada Vez Que O Homem Olhava Para O Cachorrinho Via Algum Defeito Nele. Deveria Ser Pulguento, Quem Sabe Tem Sarna, Vermes, Vai Deixar Pelos Por Toda A Casa, E A Raiva, Será Que Não Está Raivoso? Foi Quando O Cachorrinho Parou E Começou A Latir Desesperadamente.
O Cidadão Puxava-O Pela Cordinha, Arrastando As Patinhas Do Animalzinho. E O Cachorrinho Continuava Latindo. Isso Irritou Muito Aquele Homem Que Soltou A Cordinha, Desceu Do Cavalo Ajuntou Umas Pedras E As Lançou No Cachorrinho.
Uma Delas Acertou O Animalzinho Que Machucado Fugiu Mata Adentro. Bem, Disse O Cidadão, Pelo Menos Me Livrei Desse Animal. Se Alguém Perguntar, Vou Dizer Que Fugiu.
Assim, Foi A Galope Para Sua Casa. Chegando Em Casa A Família Já O Avistou De Longe.
A Mulher E As Crianças Correram Ao Seu Encontro Para Saber As Novidades.
O Homem Então Contou Da Herança, Da Sacola Cheia De Jóias E Do Cachorrinho.
Contou Também Que A Certa Altura Do Caminho O Cachorrinho Começou A Latir Desesperadamente E Que Ele Irritado Jogou Pedras No Animal De Forma Que Ele Fugiu Pelo Meio Do Mato.
A Mulher Então Lhe Perguntou Pelo Saco De Jóias.
O Homem Disse, Que Estava Amarado Na Sela. Onde? Perguntou A Mulher. Aqui, Disse O Homem E Se Virou Na Sela, Mas Não Viu A Sacola.
Ele A Tinha Perdido Na Estrada. Foi Aí Que A Filhinha Lhe Disse:
- Pai, Vai Ver Que Foi Por Isso Que O Cachorrinho Latia Desesperado No Caminho.
Ele Queria Lhe Avisar Que A Sacola Havia Caído, Mas O Senhor Irritado Não Entendeu...
Assim Acontecesse Com Todos Que Subestimam Certos Valores Que Diante De Outros, Podem Não Ter Aquele Esperado Brilho.
Verdade não é ? na vida as vezes damos tanta importância aos bens, ao status, que esquecemes de nossa origem e até mesmo daqueles que contribuiram para nosso crescimento e sabedoria. Somos surdos diante da nossa arrogância...

Autor desconhecido