Paginas

segunda-feira, 28 de fevereiro de 2011

A Lição Do Jardineiro

Um Dia, O Executivo De Uma Grande Empresa Contratou, Pelo Telefone, Um Jardineiro Autônomo Para Fazer A Manutenção Do Seu Jardim.
Chegando Em Casa, O Executivo Viu Que Estava Contratando Um Garoto De Apenas 15 Ou 16 Anos De Idade.
Contudo, Como Já Estava Contratado, Ele Pediu Para Que O Garoto Executasse O Serviço.
Quando Terminou, O Garoto Solicitou Ao Dono Da Casa Permissão Para Utilizar O Telefone E O Executivo Não Pôde Deixar De Ouvir A Conversa.
O Garoto Ligou Para Uma Mulher E Perguntou:
- A Senhora Está Precisando De Um Jardineiro?
- Não. Eu Já Tenho Um", Foi A Resposta.
- Mas, Além De Aparar A Grama, Frisou O Garoto, Eu Também Tiro O Lixo.
Nada Demais, Retrucou A Senhora, Do Outro Lado Da Linha.
O Meu Jardineiro Também Faz Isso.
O Garoto Insistiu:
- Eu Limpo E Lubrifico Todas As Ferramentas No Final Do Serviço.
- O Meu Jardineiro Também, Tornou A Falar A Senhora.
- Eu Faço A Programação De Atendimento, O Mais Rápido Possível.
- Bom, O Meu Jardineiro Também Me Atende Prontamente. Nunca Me Deixa Esperando. Nunca Se Atrasa.
Numa Última Tentativa, O Menino Arriscou:
- O Meu Preço É Um Dos Melhores.
- Não, Disse Firme A Voz Ao Telefone.
Muito Obrigada! O Preço Do Meu Jardineiro Também É Muito Bom.
Desligado O Telefone, O Executivo Disse Ao Jardineiro:
- Meu Rapaz, Você Perdeu Um Cliente.
- Claro Que Não", Respondeu Rápido.
- Eu Sou O Jardineiro Dela. Fiz Isto Apenas Para Medir O Quanto Ela Estava Satisfeita Comigo...
Em Se Falando Do Jardim Das Afeições, Quantos De Nós Teríamos A Coragem De Fazer A Pesquisa Deste Jardineiro?
E, Se Fizéssemos, Qual Seria O Resultado?
Será Que Alcançaríamos O Grau De Satisfação Da Cliente Do Pequeno Jardineiro?
Será Que Temos, Sempre Em Tempo Oportuno E Preciso, Aparado As Arestas Dos Azedumes
E Dos Pequenos Mal-Entendidos?
Estamos Permitindo Que Se Acumule O Lixo Das Mágoas E Da Indiferença Nos Canteiros Onde Deveriam Se Concentrar As Flores Da Afeição Mais Pura?
Temos Lubrificado, Diariamente, As Ferramentas Da Gentileza, Da Simpatia Entre Os Nossos Amores, Atendendo As Suas Necessidades E Carências, Com Presteza?
E, Por Fim, Qual Tem Sido O Nosso Preço? Temos Usado Chantagem Ou, Como O Jardineiro Sábio,
Cuidamos Das Mudinhas Das Afeições Com Carinho E As Deixamos Florescer, Sem Sufocá-Las?
O Amor Floresce Nos Pequenos Detalhes. Como Gotas De Chuva Que Umedecem O Solo Ou Como O Sol Abundante Que Se Faz Generoso, Distribuindo Seu Calor.
A Gentileza, A Simpatia, O Respeito São Detalhes De Suma Importância Para Que A Florescência Do Amor Seja Plena E Frutifique Em Felicidade.

Autor desconhecido

sexta-feira, 25 de fevereiro de 2011

Como Explicar O Amor

Contam que, uma vez, se reuniram os sentimentos e qualidades dos homens em um lugar da terra.
Quando o ABORRECIMENTO havia reclamado pela terceira vez, a LOUCURA, como sempre tão louca, lhes propôs:
- Vamos brincar de esconde-esconde?
A INTRIGA levantou a sobrancelha intrigada e a CURIOSIDADE, sem poder conter-se, perguntou: Esconde-esconde? Como é isso?
- É um jogo, explicou a LOUCURA, em que eu fecho os olhos e começo a contar de um a um milhão enquanto vocês se escondem, e quando eu tiver terminado de contar, o primeiro de vocês que eu encontrar ocupará meu lugar para continuar o jogo. O ENTUSIASMO dançou seguido pela EUFORIA.
A ALEGRIA deu tantos saltos que acabou convencendo a DÚVIDA e até mesmo a APATIA, que nunca se interessava por nada.
Mas nem todos quiseram participar.
A VERDADE preferiu não esconder-se, para quê? Se no final todos a encontravam?
A SOBERBA opinou que era um jogo muito tonto (no fundo o que a incomodava era que a ideia não tivesse sido dela) e a COVARDIA preferiu não arriscar-se.
- Um, dois, três, quatro... - começou a contar a LOUCURA.
A primeira a esconder-se foi a PRESSA, que como sempre caiu atrás da primeira pedra do caminho.
A FÉ subiu ao céu e a INVEJA se escondeu atrás da sombra do TRIUNFO, que com seu próprio esforço, tinha conseguido subir na copa da árvore mais alta.
A GENEROSIDADE quase não consegue esconder-se, pois cada local que encontrava lhe parecia maravilhoso para algum de seus amigos - se era um lago cristalino, ideal para a BELEZA; se era a copa de uma árvore, perfeito para a TIMIDEZ; se era o voo de uma borboleta, o melhor para a VOLÚPIA; se era uma rajada de vento, magnífico para a LIBERDADE. E assim, acabou escondendo-se em um raio de sol.
O EGOÍSMO, ao contrário, encontrou um local muito bom desde o início. Ventilado, cómodo, mas apenas para ele.
A MENTIRA escondeu-se no fundo do oceano (mentira, na realidade, escondeu-se atrás do arco-íris), e a PAIXÃO e o DESEJO, no centro dos vulcões.
O ESQUECIMENTO, não recordo-me onde escondeu-se, mas isso não é o mais importante.
Quando a LOUCURA estava lá pelo 999.999, o AMOR ainda não havia encontrado um local para esconder-se, pois todos já estavam ocupados, até que encontrou um roseiral e, carinhosamente, decidiu esconder-se entre suas flores.
- Um milhão - contou a LOUCURA, e começou a busca.
A primeira a aparecer foi a PRESSA, apenas a três passos de uma pedra. Depois, escutou-se a FÉ discutindo com Deus no céu sobre zoologia.
Sentiu-se vibrar a PAIXÃO e o DESEJO nos vulcões.
Em um descuido encontrou a INVEJA, e claro, pode deduzir onde estava o TRIUNFO.
O EGOÍSMO, não teve nem que procurá-lo. Ele sozinho saiu disparado de seu esconderijo, que na verdade era um ninho de vespas.
De tanto caminhar, a LOUCURA sentiu sede, e ao aproximar-se de um lago descobriu a BELEZA.
A DÚVIDA foi mais fácil ainda, pois a encontrou sentada sobre uma cerca sem decidir de que lado esconder-se.
E assim foi encontrando a todos.
O TALENTO entre a erva fresca; a ANGÚSTIA em uma cova escura;
a MENTIRA atrás do arco-íris (mentira, estava no fundo do oceano);
e até o ESQUECIMENTO, a quem já havia esquecido que estava brincando de esconde-esconde.
Apenas o AMOR não aparecia em nenhum local.
A LOUCURA procurou atrás de cada árvore, em baixo de cada rocha do planeta, e em cima das montanhas.
Quando estava a ponto de dar-se por vencida, encontrou um roseiral.
Pegou uma forquilha e começou a mover os ramos, quando no mesmo instante, escutou-se um doloroso grito.
Os espinhos tinham ferido o AMOR nos olhos.
A LOUCURA não sabia o que fazer para desculpar-se chorou, rezou, implorou, pediu perdão e até prometeu ser seu guia.
Desde então, desde que pela primeira vez se brincou de esconde-esconde na terra: O AMOR é cego e a LOUCURA sempre o acompanha.

Autor: desconhecido

quinta-feira, 24 de fevereiro de 2011

Ajudando A Chorar

A Menina Chegou Em Casa Atrasada Para O Jantar.
Sua Mãe Tentava Acalmar O Nervoso Pai Enquanto Pedia Explicações Sobre O Que Havia Acontecido.
A Menina Respondeu Que Tinha Parado Para Ajudar Janie, Sua Amiga, Porque Ela Tinha Levado Um Tombo E Sua Bicicleta Tinha Se Quebrado.
- E Desde Quando Você Sabe Consertar Bicicletas?
- Perguntou A Mãe.
- Eu Não Sei Consertar Bicicletas!
- Disse A Menina, Eu Só Parei Para Ajudá-La A Chorar...
Não Muitos De Nós Sabemos Consertar Bicicletas. E Quando Nossos Amigos Caíram E Quebraram, Não As Suas Bicicletas Mas Suas Vidas, Poucas Vezes Tivemos Capacidade Para Consertá-La.
Não Podemos Simplesmente Consertar A Vida De Outra Pessoa, Embora Isso Seja O Que Nós Gostaríamos De Fazer.
Mas Como A Menina, Nós Podemos Parar Para Lhes Ajudar A Chorar. Se Isso É O Melhor Que Nós Podemos Fazer...
E Isso É Muito!

Autor Desconhecido

terça-feira, 22 de fevereiro de 2011

A Mala De Viagem

Conta-Se Sobre Um Homem Que Caminhava Vacilante Pela Estrada, Levando Uma Pedra Numa Mão E Um Tijolo Na Outra.
Nas Costas Carregava Um Saco De Terra
Sobre A Cabeça Equilibrava Uma Abóbora Pesada.
Pelo Caminho Encontrou Um Outro Viajante Que Lhe Perguntou :
- Cansado Viajante, Por Que Carrega Essa Pedra Tão Grande ?
- É Estranho, Respondeu O Viajante, Mas Eu Nunca Tinha Realmente Notado Que A Carregava.
Então, Ele Jogou A Pedra Fora E Se Sentiu Muito Melhor.
Em Seguida Veio Outro Caminhante Que Lhe Perguntou :
- Diga-Me, Cansado Viajante, Por Que Carrega Essa Abóbora Tão Pesada ?
- Estou Contente Que Me Tenha Feito Essa Pergunta, Disse O Viajante, Porque Eu Não Tinha Percebido O Que Estava Fazendo Comigo Mesmo.
Então Ele Jogou A Abóbora Fora E Continuou Seu Caminho Com Passos Muito Mais Leves.
Um Por Um Pelo Caminho Foi Avisando-O A Respeito De Suas Cargas Desnecessárias.
E Ele Foi Abandonando Uma A Uma. Por Fim, Tornou-Se Um Homem Livre E Caminhou Como Tal.
Qual Era Na Verdade O Problema Dele ? A Pedra E A Abóbora ?
Não.
Era A Falta De Consciência Da Existência Delas.
Uma Vez Que As Viu Como Cargas Desnecessárias, Livrou-Se Delas Bem Depressa E Já Não Se Sentia Mais Tão Cansado.
Esse É O Problema De Muita Gente. Carrega Cargas Sem Perceber.
Não É De Se Estranhar Que Estejam Tão Cansadas !
O Que São Algumas Dessas Cargas Que Pesam Na Mente De Uma Pessoa E Que Roubam As Suas Energias ?
A. Pensamentos Negativos.
B. Culpar E Acusar Outras Pessoas.
C. Pemitir Que Impressões Tenebrosas Descansem Na Mente.
D. Carregar Uma Falsa Carga De Culpa Por Coisas Que Não Poderiam Ter Evitado.
E. Auto-Piedade.
F. Acreditar Que Não Existe Saída.
Todo Mundo Tem O Seu Tipo De Carga Especial, Que Rouba Energia.
Quanto Mais Cedo Começarmos A Descarregá-La, Mais Cedo Nos Sentiremos Melhor E Caminharemos Mais Levemente.

Autor Desconhecido

segunda-feira, 21 de fevereiro de 2011

Carta De Um Pai Ao Filho

Amado Filho,
O dia em que este velho já não for o mesmo, tenha paciência e me compreenda.
Quando eu derramar comida sobre minha camisa e esquecer como amarrar meus sapatos, tenha paciência comigo e se lembre das horas que passei te ensinando a fazer as mesmas coisas.
Se quando conversa comigo, repito e repito as mesmas palavras e sabes de sobra como termina, não me interrompas e me escute. Quando era pequeno, para que dormisse, tive que contar-lhe milhares de vezes a mesma estória até que fechasse os olhinhos.
Quando estivermos reunidos e, sem querer, fizer minhas necessidades, não fique com vergonha e compreenda que não tenho a culpo disto, pois já não as posso controlar. Pensa quantas vezes quando menino te ajudei e estive pacientemente a seu lado esperando que terminasse o que estava fazendo.
Não me reproves porque não queira tomar banho; não me chames a atenção por isto. Lembre-se dos momentos que te persegui e os mil pretextos que tive que inventar para tornar mais agradável o seu banho.
Quando me vejas inútil e ignorante na frente de todas as coisas tecnológicas que já não poderei entender, te suplico que me dê todo o tempo que seja necessário para não me machucar com o seu sorriso sarcástico.
Lembre-se que fui eu quem te ensinou tantas coisas.
Comer, se vestir e como enfrentar a vida tão bem com o faz, são produto de meu esforço e perseverança.
Quando em algum momento, enquanto conversamos, eu chegue a me esquecer do que estávamos falando, me dê todo o tempo que seja necessário até que eu me lembre, e se não posso fazê-lo não fique impaciente; talvez não fosse importante o que falava e a única coisa que queria era estar contigo e que me escutasse nesse momento.
Se alguma vez já não quero comer, não insistas. Sei quando posso e quando não devo.
Também compreenda que, com o tempo, já não tenho dentes para morder, nem gosto para sentir.
Quando minhas pernas falharem por estarem cansadas para andar, dá-me sua mão terna para me apoiar, como eu o fiz quando começou a caminhar com suas fracas perninhas.
Por último, quando algum dia me ouvir dizer que já não quero viver e só quero morrer, não te preucupes. Algum dia entenderás que isto não tem a ver com seu carinho ou o quanto te amei.
Trate de compreender que já não vivo, senão que sobrevivo, e isto não é viver.
Sempre quis o melhor para você e preparei os caminhos que deve percorrer.
Então pense que com este passo que me adianto a dar, estarei construindo para você outra rota em outro tempo, porém sempre contigo.
Não se sinta triste, enojado ou impotente por me ver assim. Dá-me seu coração, compreenda-me e me apóie como o fiz quando começaste a viver.
Da mesma maneira que te acompanhei em seu caminho, te peço que me acompanhe para terminar o meu.
Dê-me amor e paciência, que te devolverei gratidão e sorrisos com o imenso amor que tenho por você.
Atenciosamente, Teu Velho

Autor: Levi da Silva Barreto

sexta-feira, 18 de fevereiro de 2011

Seja

Seja Fonte...
Fonte de água pura e cristalina.
Seja Porto...
Porto de chegada de almas cansadas,seja porto para aqueles que andam perdidos pelo mundo.
Seja Ponte...
Ponte que liga a vida terrena à eternidade do céu.
Seja a passagem, e não o atalho, seja o caminho livre e não o pedágio.
Seja Estrada...
Estrada longa, gostosa de passear, estrada iluminada de dia pelo sol e de noite pelo luar.
Seja Estrela...
Seja a estrela que mais brilha no firmamento.
Para ser estrela, ilumine os que te cercam, distribua luz gratuitamente.
Seja Chuva...
Chuva que molha os corações secos, vazios de amor, de esperança, de paz.
Seja chuva que inunda os campos áridos, que molham os jardins.
Seja Árvore...
Árvore que dá frutos para quem tem fome, que dá sombra e refresca o árduo calor dos caminhantes que seguem pela vida.
Ser Fonte,
ser Porto,
ser Ponte ou Estrada,
ser Estrela,
ser Chuva ou ser Árvore...

É FAZER SEMPRE A VONTADE DE DEUS, QUE ELE ESTEJA NO CONTROLE

quinta-feira, 17 de fevereiro de 2011

Lições De Vida

Cada dia em nossas vidas nos ensina lições que muitas vezes nem percebemos.Desde o nosso primeiro piscar de olhos, desde cada momento em que a fome bate, desde cada palavra que falamos.Passamos por inúmeras situações, na maioria delas somos protegidos, até que um dia a gente cresce e começamos a enfrentar o mundo sozinhos.Escolher a profissão, ingressar numa faculdade, conseguir um emprego...Essas são tarefas que nem todos suportam com um sorriso no rosto ou nem todos fazem por vontade própria.Cada um tem suas condições de vida e cada qual será recompensado pelo esforço, que não é em vão.Às vezes acontecem coisas que a gente nem acredita.Às vezes, dá tudo, tudo errado!Você pensa que escolheu a profissão errada, que você mão consegue sair do lugar, ás vezes você sente que o mundo todo virou as costas...Parece que você caiu e não consegue levantar...Está a ponto de perder o ar...Talvez você descubra que quem dizia ser seu amigo, nunca foi seu amigo de verdade e talvez você passe a vida inteira tentando descobrir quem são seus inimigos e nunca chegue a uma conclusão.Mas nem tudo pode dar errado ao mesmo tempo, desde que você não queira.E aí... Você pode mudar a sua vida!Se tiver vontade de jogar tudo pro alto, pense bem nas conseqüências, mas pense no bem que isso poderá proporcionar.Não procure a pessoa certa, porque no momento certo aparecerá.Você não pode procurar um amigo de verdade ou um amor como procura roupas de marca no shopping e nem mesmo encontra as qualidades que deseja como encontra nas cores e tecidos ou nas capas dos livros.Olhe menos para as vitrines, mas tente conhecer de perto o que está sendo exibido.Eu poderia estar falando de moda, de surf, de tecnologia ou cultura, mas hoje, escolhi falar sobre a vida!Encontre um sentido para a sua vida, desde que você saiba guiá-la com sabedoria.Não deixe tudo nas mãos do destino, você nem sabe se o destino realmente existe...Faça acontecer e não espere que alguém resolva os seus problemas, nem fuja deles.Encare-os de frente. Aceite ajuda apenas de quem quer o seu bem, pois embora não possam resolver os seus problemas, quem quer o seu bem te dará toda a força necessária pra que você possa suportar e...Confie! Entenda que a vida é bela, mas nem tanto...Mas você deve estar bem consigo mesmo pra que possa estar bem com a vida.Costumam dizer por aí que quem espera sempre alcança, mas percebi que quem alcança é quem corre atrás...Não importa a tua idade, nem o tamanho de seu sonho...A sua vida está em suas próprias mãos e só você sabe o que fazer com ela...

Autor: Liliam Roque