Paginas

sexta-feira, 24 de dezembro de 2010

Neste Natal

Para Não Ser Triste,
Quero ver você não chorar,
Não olhar para trás,
Nem se arrepender do que faz.
Quero ver o amor vencer
E se a dor nascer,
Você resistir e sorrir.
Se você pode ser assim,
Tão enorme assim eu vou crer
Que o Natal existe
E ninguém é triste
Que no mundo há sempre amor.
Bom Natal, um feliz Natal,
E muito amor e paz a todos,
Neste novo ano.

Voltaremos com novas mensagens a partir de fevereiro de 2011.
BOAS FESTAS

quinta-feira, 23 de dezembro de 2010

De Novo É Natal

De novo é Natal
I
Arvore na lata
Enfeitada com balas de papel colorido.
Capinzinho espalhado pelo chão.
Terreiro limpo, portão semi-aberto
Menino Jesus vai chegar.
Ele vem de burrinho.
Fica limpinho.
Dorme Cedo.
Acorda. Decepção!
Bolachas enfeitadas, caramelos,
Boneca de porcelana, não era pra mim não!
II
Vestido novo de tecidinho estampado.
Arvore enfeitada, sei lá de que...
Prepara o caminho...
Menino Jesus vai chegar.
Ele vem mesmo?
E o burrinho?
Na dúvida,
Capinzinho espalhado pelo chão...
Agora, desde o portão.
Boneca de plástico, não era prá mim não!
III
Natal novamente,
Prepara a casa,
Faz novena,
Arvore na lata,
Graminha no prato,
Lago de espelho,
Bonequinhos artesanais.
Presépio singelo.
Prepara o caminho.
Não me iludo mais, já entendi!
Meus irmãozinhos, ainda na ilusão.
Sombrinhas coloridas,
Não era pra mim não!
IV
Agora mocinha.
Só na observação.
Vitrines bonitas.
Músicas alegres.
O rádio anuncia
É natal!
Missa do galo,
Bolacha enfeitada.
Não passava disso não!
V
De novo é Natal.
Tempo de renovação.
A alegria se anuncia.
Esperança, emoção.
É Cristo que vem.
Presente para todos?
Talvez, não!
O que vale mesmo,
Paz, Harmonia, Ternura.
Lealdade, Bondade
Cumplicidade.
Respeito à diversidade
Sentimento de gratidão.
Perdão.
A intensidade de cada gesto.
Trocas de afeto e carinho.
E o que está dentro do coração.
Feliz natal!!!

Edina Furlan Rampineli 2010

terça-feira, 21 de dezembro de 2010

Um Conto De Natal

Há muitos anos, Neimar de Barros visitou minha terra natal, Sant'Ana do Livramento. Fez uma palestra na igreja Nossa Senhora do Rosário, a qual minha família freqüentava.
Na fria noite, um sábado de agosto, os bancos todos estavam lotados e ainda havia gente em pé no fundo do amplo templo.
Todos queriam ouvir o homem que escrevera o livro Deus Negro.
E lá estávamos nós: meu pai, minha mãe e eu.
Ao entrar, sob acalorados aplausos, Neimar pediu silêncio e antes de iniciar o que iria falar naquela noite, disse:
- "Senhores, ao chegar aqui, encontrei um casal muito humilde.
Eles são do interior, não têm parentes na cidade e vieram em busca de um emprego que foi prometido ao marido.
Ela está grávida e eles não têm dinheiro para pagar um hotel.
Precisam ficar na casa de alguém, até segunda-feira.
Qualquer espaço serve. Quem de vocês poderia recebê-los?"
Fez-se um silêncio profundo...
Lembro do olhar trocado entre meus pais.
Ele ergueu a mão e disse que poderiam ficar na nossa casa.
Neimar olhava ao redor como se não tivesse visto o gesto e ainda esperasse pela manifestação de outra família.
Ninguém mais levantou a mão.
Então o palestrante virou-se para onde estávamos sentados e disse:
- "Após a conversa que terei hoje aqui, por favor, venham falar comigo."
Neimar discorreu sobre solidariedade, fé, amor ao próximo e muitos outros assuntos que aqueciam nosso coração e nos faziam pensar em como podíamos ser melhores.
Sensibilizou com suas palavras até os corações mais duros.
Antes do final da palestra, chamou-nos até onde estava, abraçou-nos longamente e colocou-se entre nós.
Por fim, falou a todos os presentes:
- "O casal que lhes falei são Maria e José.
Apenas esta família, entre tantas aqui presentes, acolheria o menino Jesus."
Nunca esqueci desse fato.
Hoje me pergunto se eu seria capaz do gesto de meus pais...

Autor desconhecido

segunda-feira, 20 de dezembro de 2010

Três Partes

Vamos juntar três partes importantes da sua vida:
O passado, que te trouxe até aqui o presente, que te mantem aqui, e o futuro, que as vezes te arrasta daqui.
O passado, que pode ser a fonte de alguma dor agora, é a base fundamental do seu presente, mas não é essencial.
Essencial é o dia de hoje, que agora chamamos de presente, e que na virada do dia, será passado.
Por isso, não se perca em filosofias complicadas, em estudos complexos dos nervos e dos sentimentos, viva o simples.
Raciocine:
dá para refazer os passos de ontem?
Então, se descobrir que não dá, e realmente não dá, comece a caminhar na nova estrada que se abre, com uma vantagem:
você pode evitar os caminhos que um dia entrou e viu que não levava a nada.
Agora você já tem uma certa experiência, então, viva a possibilidade de errar menos.
Sim, vamos errar ainda, vamos dar "cabeçadas", mas, vamos acertar muito também, e quem sabe, num desses acertos, vem o amor da sua vida, a conquista do emprego tão sonhado, um novo prazer, um hobby, uma descoberta em você.
O passado é uma viagem já realizada.
O presente uma escolha de bilhetes; e o futuro, o embarque ao destino escolhido.
Escolha bem o seu roteiro e seja feliz!

Autor desconhecido

sexta-feira, 17 de dezembro de 2010

A Saudade Fala Português

Eu tenho saudades de tudo que marcou a minha vida.
Quando vejo retratos, quando sinto cheiros, quando escuto uma voz, quando me lembro do passado,
Eu sinto saudades...
Sinto saudades de amigos que nunca mais vi, de pessoas com quem não mais falei ou cruzei...
Sinto saudades da minha infância, do meu primeiro amor, do meu segundo, do terceiro, do penúltimo, e daqueles que ainda vou vir a ter, se Deus quiser...
Sinto saudades do presente, que não aproveitei de todo, lembrando do passado e apostando no futuro...
Sinto saudades do futuro, que se idealizado, provavelmente não será do jeito que eu penso que vai ser...
Sinto saudades de quem me deixou e de quem eu deixei, de quem disse que viria e nem apareceu; de quem apareceu correndo, sem tempo de me conhecer direito, de quem nunca vou ter a oportunidade de conhecer.
Sinto saudades dos que se foram e de quem não me despedi direito, daqueles que não tiveram como me dizer adeus; de gente que passou na calçada contrária da minha vida e que só enxerguei de vislumbre; de coisas que eu tive e de outras que não tive, mas quis muito ter; de coisas que nem sei como existiram, mas que se soubesse, de certo gostaria de experimentar;
Quantas vezes tenho vontade de encontrar não sei o que, não sei aonde, para resgatar alguma coisa que nem sei o que é e nem onde perdi...
Vejo o mundo girando e penso que poderia estar sentindo saudades em japonês, em russo, em italiano, em inglês,
Mas que minha saudade, por eu ter nascido brasileiro, só fala português embora, lá no fundo, possa ser poliglota.
Aliás, dizem que se costuma usar sempre a língua pátria, espontaneamente, quando estamos desesperados, para contar dinheiro, fazer amor e declarar sentimentos fortes, seja lá em que lugar do mundo estejamos.
Eu acredito que um simples "I miss you",
Ou seja, lá como possamos traduzir saudade em outra língua, nunca terá a mesma força e significado da nossa palavrinha.
Talvez não exprima, corretamente, a imensa falta que sentimos de coisas ou pessoas queridas.
E é por isso que eu tenho mais saudades...
Porque encontrei uma palavra para usar todas as vezes que sinto este aperto no peito, meio nostálgico meio gostoso, mas que funciona melhor do que um sinal vital quando se quer falar de vida e de sentimentos.
Ela é a prova inequívoca de que somos sensíveis, de que amamos muito do que tivemos e lamentamos as coisas boas que perdemos ao longo da nossa existência...
Sentir saudade é sinal de que se está vivo!

Autor desconhecido

quinta-feira, 16 de dezembro de 2010

Busca Pela Felicidade

Passamos a vida em busca da felicidade.
Procurando o tesouro escondido.
Corremos de um lado para o outro esperando descobrir a chave da felicidade.
Esperamos que tudo que nos preocupa se resolva num passe de mágica.
E achamos que a vida seria tão diferente, se pelo menos fôssemos felizes.
E, assim, uns fogem de casa para serem felizes e outros fogem para casa para serem felizes.
Uns se casam para serem felizes e outros se divorciam para serem felizes.
Uns fazem viagens caríssimas para serem felizes e outros trabalham além do normal para serem felizes.
Uma busca infinda.
Anos desperdiçados.
Nunca a lua está ao alcance da mão, nunca o fruto está maduro, nunca o vinho está no ponto.
Sombras, lágrimas. Nunca estamos satisfeitos.
Mas, há uma forma melhor de viver!
A partir do momento em que decidimos ser felizes, nossa busca da felicidade chegou ao fim.
É que percebemos que a felicidade não está na riqueza material, na casa nova, no carro novo, naquela carreira, naquela pessoa.
E jamais está à venda.
Quando não conseguimos achar satisfação dentro de nós para ter alegria, estamos fadados à decepção.
A felicidade não tem nada a ver com conseguir.
Consiste em satisfazer-nos com o que temos e com o que não temos.
Poucas coisas são necessárias para fazer feliz o homem sábio, ao mesmo tempo tem que nenhuma
fortuna satisfaria a um inconformado.
As necessidades de cada um de nós são poucas.
Enquanto nós tivermos alguma coisa a fazer, alguém a amar, alguma coisa a esperar, seremos felizes.
Saiba: A única fonte de felicidade está dentro de você, e deve ser repartida.
Repartir suas alegrias é como espalhar perfumes sobre os outros:
sempre algumas gotas acabam caindo sobre você mesmo.

Autor desconhecido

terça-feira, 14 de dezembro de 2010

Aprendendo Com Os Erros

Na vida não precisamos acertar sempre, mas a cada dia errar menos.
E é necessário que a cada erro, aprendamos o máximo possível.
Para que esses erros tornem-se experiências aproveitáveis, das quais precisaremos no futuro, para não cometer os mesmo erros.
Mesmo sabendo que muitas dessas experiências machucam, nos trazem lembranças que fazem sofrer,
e que preferimos esquecer.
Ainda assim, temos que ter consciência que devemos aproveitá-las para a cada dia errarmos menos e acertramos mais.
Porque a vida é assim, cheia de surpresa e precisamos aprender a conviver com ela.
Caso contrário, não conseguiremos ser alguém, e certamente não estamos aqui por acaso, sem razão, á toa, sem um objetivo à conquistar.
Estamos em busca de um espaço, para deixarmos de ser mais um neste mundo.
Por isso temos obrigação de aprender a viver e conviver com a realidade.
Tendo consciência de que em nossas mãos está o nosso futuro.
Dependendo principalmente do que somos no presente, o que seremos neste futuro bem próximo.
Precisamos ter em mente algo muito importante:
Que devemos ser sempre nós mesmos, respeitando ao nosso próximo como a si próprio.
Quando vermos que isto está acontecendo, então sentiremos que nossos erros tornaram-se experiências.
E que isso, é como um sinal de nosso amadurecimento.
Ou seja, que deixamos de ser crianças e passamos a ser adultos, não no físico e sim no mental.

Autor desconhecido

segunda-feira, 13 de dezembro de 2010

Dieta Da Alegria

Não se esconda.
A vida está aí para todos em igualdade de condições, sem distinção de qualquer espécie: seja de raça, cor, sexo, religião, opinião política ou de outra natureza.
Todos os homens nascem livres e iguais.
E isso vale para você que está lendo isso neste momento!
Portanto, não conspire contra você.
Seja seu maior e mais forte aliado.
Não guarde mágoas.
Guarde lembranças.
Não chore lembranças.
Recorde alegria.
Não viva do passado.
Aproveite o presente.
Não fuja do agora.
Prepare o amanhã.
Você pode e deve escolher o roteiro da sua vida.
Apague o que já passou e não retorna mais.
Não perca tempo com águas que já passaram… elas não movem moinho!
Refaça seu acervo de lembranças.
As más relegue ao esquecimento.
Às boas dê ainda mais brilho.
Faça a dieta da alegria:
Um sorriso a cada manhã;
Um agradecimento ao final do dia.

Autor desconhecido

sexta-feira, 10 de dezembro de 2010

Voe Mais Alto

Logo após a 2ª Guerra Mundial, um jovem piloto inglês experimentava o seu frágil avião monomotor numa arrojada aventura ao redor do mundo.
Pouco depois de levantar vôo de um dos pequenos e improvisados aeródromos da Índia, ouviu um estranho ruído que vinha de trás do seu assento.
Percebeu logo que havia um rato à bordo e que poderia, roendo a cobertura de lona, destruir o seu frágil avião.
Poderia voltar ao aeroporto para se livrar de seu incômodo, perigoso e inesperado passageiro. Lembrou-se, contudo, de que os ratos não resistem a grandes alturas.
Voando cada vez mais alto, pouco a pouco cessaram os ruídos que quase colocaram em perigo a sua viagem. Moral da estória:
Se o ameaçarem destruir por inveja, calúnia, maledicência, diz que diz. voe mais alto.
Se o criticarem, voe mais alto...
Se fizerem injustiças a você, voe mais alto!!!
Lembre-se sempre que eles não resistem às grandes alturas ...

Autor desconhecido

quinta-feira, 9 de dezembro de 2010

Homenagem Aos Amigos

Durante toda minha vida, muitas pessoas passaram por mim, dia após dia.
Mas somente algumas dessas pessoas, ficarão para sempre em minha memória.
Essas pessoas são ditas amigas, e as levarei para sempre em meu coração, as vezes pelo simples fato de terem cruzado meu caminho, as vezes pelo simples fato de terem dito uma única palavra de conforto quando eu precisei, as vezes por ter me dado um minuto de sua atenção, e me ouvido falar de minhas angústias, medos, vitórias, derrotas...
Às vezes por terem confiado em mim, e me contado também seus problemas, angústias, vitórias, derrotas...
Isso é ser amigo:
É ouvir, é confiar, é amar.
E amigos de verdade, ficam para sempre em nossos corações, assim como as pegadas na alma, que são indestrutíveis.
À você meu amigo:
Você é muito especial e importante para mim.
Sua amizade para mim tem um valor enorme, e nada que eu possa dizer à você, pode ser tão especial ou mais significativo do que sua amizade para mim...
Amigos, hoje e sempre...

Autor desconhecido

terça-feira, 7 de dezembro de 2010

Um Milagre Chamado Amizade

Zé estava voltando para casa, vindo da escola, um dia, quando ele percebeu que o garoto andando na frente dele tinha tropeçado e deixado cair todos os livros que ele estava carregando, uma bola de futebol e um pequeno radinho.
Zé ajoelhou-se ajudou o garoto a pegar os seus objetos que estavam esparramados pelo chão.
Já que eles estavam indo na mesma direção, Zé ajudou a carregar um pouco os objetos.
Enquanto eles caminhavam, Zé descobriu que o nome do garoto era Toinho, que ele adorava vídeo game, futebol e história, que ele estava tendo muita dificuldade com as outras matérias, e que ele tinha acabado de terminar com sua namorada.
Eles chegaram à casa de Toinho primeiro e Zé foi convidado a entrar para tomar um suco e assistir um pouco de televisão.
A tarde passou agradavelmente com algumas risadas e um papinho de vez em quando, até que Zé decidiu ir para casa.
Eles continuaram a se encontrar na escola, almoçavam juntos de vez em quando, até que ambos se formaram no primeiro colegial.
Eles ficaram na mesma escola, onde eles continuaram amigos ao passar dos anos.
Finalmente, o tão esperado ano do terceiro colegial chegou, e 3 semanas antes da formatura, Toinho pediu para Zé se eles poderiam conversar um pouco.
Toinho lembrou Zé do dia, anos atrás, quando eles se conheceram.
Toinho perguntou:
- Você nunca se perguntou porque eu estava carregando tantas coisas para a minha casa naquela dia?
Eu estava limpando o meu armário na escola porque eu não queria deixá-lo uma bagunça para a próxima pessoa que o fosse usar.
Naquele dia, eu tinha escondido alguns dos calmantes da minha mãe e estava indo para minha casa para cometer suicídio.
Mas, depois de termos passado aquele dia juntos, conversando e rindo, eu percebi que se eu tivesse me matado, eu teria perdido aquele momento e tantos outros que estariam por vir.
Então, você está vendo Zé, que quando você me ajudou a pegar aqueles livros do chão aquele dia, você fez muito mais do que somente me ajudar.
Você salvou a minha vida....
Cada pequeno "oi", cada pequeno sorriso, cada pequena ajuda é capaz de salvar um coração machucado.
Há um milagre chamado "Amizade".
Você não sabe como ela aconteceu ou quando começou, mas você sabe a alegria que ela traz e percebe que a "Amizade" é um dos dons mais preciosos que o ser humano possui.
Amigos são jóias preciosas, realmente, e duram até a eternidade.
Eles nos fazem sorrir e nos encorajam para o sucesso.
Eles estão sempre ali para nos ouvir, para nos elogiar, e estão sempre de corações abertos para nos receber...

Autor desconhecido

segunda-feira, 6 de dezembro de 2010

Momentos Da Vida

Ás vezes aparecem em nossas vidas Momentos difíceis;
Momentos que tiram as nossas forças, junto de nossa coragem.
Parecem ser momentos muito fortes, momentos incombatíveis...
E muitas vezes nós nos deixamos vencer por estes "momentos".
Poucas pessoas sabem, que o coração do ser humano, guarda segredos... Um de seus segredos,
é uma força que combate qualquer momento...
Essa força se chama FÉ!
Ela é imensamente forte...
Ela é a certeza, e o sorriso junto da paz.
Ela é o alimento da alma, o alimento que nos dá força e quando alguem descobre esse segredo que é a FÉ, ela a cultiva, e faz brotar a Felicidade.
Daí pela frente essa FÉ descoberta, percorre pelas veias...
E enfim é vivida.
Faça de cada lágrima de dor, uma gotinha de coragem em busca pela felicidade!
E tenha sempre em mente o Amor de Deus.
Deus mora em sua vida não tenha dúvidas, Confie Nele!
Ele não coloca desafios que você não possa enfrentar;
Ele coloca desafios para que você cresça no amor
E na vontade de viver...
E que "Momentos" são apenas momentos,
E que a FÉ, é um Segredo Eterno.

Autor desconhecido

sexta-feira, 3 de dezembro de 2010

Esvaziando Os Armários Da Vida

Todos os anos, há um momento em que olhamos nossos armários com um olhar crítico.
Olhamos aquelas roupas que não usamos há tanto tempo.
Aquelas que tiramos do cabide de vez em quando, vestimos, olhamos no espelho, confirmamos mais uma vez que não gostamos e guardamos de volta no armário.
Aquele sapato que machuca os pés, mas insistimos em mantê-lo guardado.
Há ainda aquele terno caro, mas que o paletó não cai bem, ou o vestido "espetacular" ganho de presente de alguém que amamos, mas que não combina conosco e nunca usamos.
Às vezes tiramos alguma coisa e damos para alguém, mas a maior parte fica lá, guardada sabe-se lá porquê.
Um dia alguém me disse: tudo o que não lhe serve mais e você mantém guardado, só lhe traz energias negativas. Livre-se de tudo o que não usa e verá como lhe fará bem.
Acontece que nosso guarda-roupa não é o único lugar da vida onde guardamos coisas que não nos servem mais.
Você tem um guarda-roupa desses no interior da mente.
De uma olhada séria no que anda guardando lá. Experimente esvaziar e fazer uma limpeza naquilo que não lhe serve mais. Jogue fora idéias, crenças, maneiras de viver ou experiências que não lhe acrescentam nada e lhe roubam energia.
Faça uma limpeza nas amizades, aqueles amigos cujos interesses não têm mais nada a ver com os seus.
Aproveite e tire de seu "armário" aquelas pessoas negativas, tóxicas, sem entusiasmo, que tentam lhe arrastar para o fundo do poço, poço este de tristezas, ressentimentos, mágoas e sofrimento.
A insegurança dessas pessoas faz com que busquem outras para lhes fazer companhia, e lá vai você junto com elas.
Junte-se a pessoas entusiasmadas que o apóiem em seus sonhos e projetos pessoais e profissionais.
Não espere um momento certo, ou mesmo o final do ano, para fazer essa "faxina interior".
Comece agora e experimente aquele sentimento gostoso de liberdade.
Liberdade de não ter de guardar o que não lhe serve.
Liberdade de experimentar o desapego.
Liberdade de saber que mudou, mudou para melhor,
E que só usa as coisas que verdadeiramente lhe servem e fazem bem.

Autor desconhecido

quinta-feira, 2 de dezembro de 2010

O Poder Da Doçura

O viajante caminhava pela estrada, quando observou o pequeno rio que começava tímido por entre as pedras. Foi seguindo-o por muito tempo. Aos poucos, ele foi tomando volume e se tornando um rio maior. O viajante continuou a segui-lo.
Bem mais adiante, o que era um pequeno rio se dividiu em dezenas de cachoeiras, num espetáculo de águas cantantes.
A música das águas atraiu mais o viajante, que se aproximou e foi descendo pelas pedras, ao lado de uma das cachoeiras. Descobriu, finalmente, uma gruta.
A natureza criara com paciência caprichosa, formas na gruta. Ele a foi adentrando, admirando sempre mais as pedras gastas pelo tempo.
De repente, descobriu uma placa. Alguém estivera ali antes dele. Com a lanterna, iluminou os versos que nela estavam escritos. Eram versos do grande escritor Tagore, prêmio Nobel de literatura de 1913:
"Não foi o martelo que deixou perfeitas estas pedras, mas a água, com sua doçura, sua dança, e sua canção.
Onde a dureza só faz destruir, a suavidade consegue esculpir."
Quando você estiver sendo apedrejado por calúnias, lembre-se que a resposta e mais dura é aquela que vem cheia de doçura... o mal só é vencido pelo bem, e a personalidade, o caráter de cada pessoa é esculpida por gestos de humildade...

Autor desconhecido